Seguidores

Arquivo

As rosas são vermelhas

Tags: + + + +


Eu não tenho preconceito de cor. Mas as cores passam recados, e o recado do rosa + vermelho é feminino.


Já percebeu a pintura estranha? ->



♥ "As rosas são vermelhas". Essa é uma daquelas frases que me tiram de onde estou direto pra Wonderland.
♥ Imagens: Mark SeelenHeather Nette King e Stella Nicolaisen

Comentar

Ora, bolinhas

Tags: + + + + +


Do tio Zé Bolinha, passando pela Natalie Portman, até o Damien Hirst, todo mundo gosta de bolinhas. Nesse caso aqui, era uma vez uma moça com 2 pirras num quarto de parede vazia.


Então para de reclamar que não tem nada alegre na sua parede, e bora picar papel. Se precisar de uma força, tem aquele vídeo, né? Imagens da Mermag.

♥ Já viu essa casa? ;-)

Comentar

Pra aplacar o calor

Tags: + +


Pra aplacar o calor, é bom uma casa com portas largas e abertas. Uma piscina também não faz mal. Então visitemos a Casa Lola.


Muito cimento queimado, muita madeira crua, panelas de barro preto, e uma Iemanjá. A casa é brasileira, e linda, e fresca. E nesse calor do Hell de Janeiro, a vontade é toda de se mandar pra Trancoso.




O projeto é da Vida de Vila em conjunto com um dos donos casa, que é designer de interiores. Lola é a filha dos donos. E a Casa Lola é alugável. Que tal lhe parece?

Comentar

Bora tomar manga com leite?

Tags: + + +


Lassi é uma bebida muito comum na Índia e Paquistão. Basicamente é iogurte batido com temperos, e alguma castanha e/ou frutas. O de manga com cardamomo é o mais comum, e também um dos mais gostosos. E bora combinar, tem um gostinho de transgressão esse negócio de manga com leite, né? Com a vantagem de ser de-li-ci-o-so! E nesse verão, quem não precisa de uma bebida gelada?


Ingredientes:
1 xícara de manga picada ou suco concentrado de manga
♥ Uma pitada de cardamono (ou 2 cápsulas)
♥ 1 1/2 xícara de iogurte natural
♥ 1/2 xícara de leite
♥ Uns 8 cubos de gelo
♥ Açúcar a gosto

É só bater no liquidificador. Mas tem um porém.


O cardamomo é um tempero delicioso pra café, geleias e doces.  Tem forma de cápsula e é preciso tirar a casca e aproveitar os grãos internos. O porém é que, se você bater os grãos direto no liquidificador, eles não se desfarão totalmente, e o sabor vai aparecer menos e a textura não vai ser muito legal. Então sempre pulverizo os grãos no almofariz (embora seja possível comprar o cardamomo já moído).

Você pode testar vários sabores. O que varia não os ingredientes destacados. Os outros ingredientes estão sempre na receita.
* Outras opções tradicionais de lassi: manga com açafrão | manga com gengibre e pistache | morango com cardamomo | limão com pimenta do reino | coco com limão | banana com limão e mel | coentro com pimenta, etc, etc, etc.
* Algumas receitas levam sal, como o de hortelã com pimenta.
* Compro cardamomo sempre na Casas Pedro, no Rio. É tipos R$100/kg, mas 50g dá pra muuuuuita coisa. Tipo uns 100 lassis.
* Agora vamos falar de coisa boa? :-D Usei o iogurte natural que sempre tenho na geladeira, pois faço em casa, numa iogurteira tipos Top Therm, só que Arno dos anos 80, que foi da minha sogra. Dá um iogurte grosso que uso muito pra várias coisas, até como creme de leite.
* Se você gosta de comer bem, não compre temperos em grãos na sua forma moída. (Isso vale pra cardamomo, pimenta, cominho, e tudo o que consigo lembrar.) O sabor nunca é o mesmo. Vale a pena ter um almofariz, ou até um daqueles pilões de alho, pra esse fim.

Comentar

Design ou designer?

Tags: +


Tia Wiki é muito esperta e ensina muita coisa pra gente, e hoje vai me ajudar a desencalacrar uma coisa. Ela diz e define:

"Denomina-se design qualquer processo técnico e criativo relacionado à configuração, concepção, elaboração e especificação de um artefato. Esse processo normalmente é orientado por uma intenção ou objetivo, ou para a solução de um problema." Melhor dizendo, design=projeto. Não se pode falar em design se não houve projeto para a peça.

"O designer é o profissional habilitado a efetuar atividades relacionadas ao design." Ou seja, o projetista. (Com o sentido de que projetista é quem faz projeto.)

Então, mastigando: designer é a pessoa. E design é a coisa ou atividade. Não existe isso de está estudando “Designer” ou de estar estudando pra ser um “design”. Pelamô.

#prontofalei

P.S.: Com o perdão do post reciclado, mas acho que de tempos em tempos vale bater nessa tecla. De preferência, todo ano.

Comentar

Sua casa segue uma paleta?

Tags: + +

Casas escandinavas seguem a paleta branca (piso claro, paredes brancas, madeira clara, pinus, etc). Casas brasileiras clássicas (fazêoquê?) seguem a paleta bege. É uma questão de identificação com grupos e com gostos, de opções de mercado, tanto de produto quanto de serviços, etc, etc.

O caso é que definir uma paleta de cores para a decoração, como parte de uma "edição" da casa - profissional ou não - pode ser uma boa. Escolher as cores de um ambiente (ou da casa toda), e respeitar essa paleta, pode resultar em uma decoração mais harmônica.


Daí você pode perguntar: 'uma hora você quer todas as cores e tudo misturado. Noutra fala pra escolher uma paleta e respeitá-la?' Bem, pessoas são diferentes. E se respeitarmos que a ideia de que a casa (deve) se identifica(r) com o dono, as casas não têm que respeitar todas a mesma regra.


Pois existem os organizadinhos (que preferem, de maneira geral, a paleta definida), e os mensageiros do caos, que misturam tudo, resultando em uma decoração bacana. Ou não. Porque - de novo - as pessoas são diferentes. E enquanto o rabisco de Pollock pode ser lindo, o meu vai pro lixo. O caos de um pode ser harmônico, de alguma forma. E o de outros só ter cara de bagunça. Resta saber a que grupo você pertence.


De todo modo, se optar por escolher uma paleta pra sua casa, essa escolha não tem que ser forçada (mesmo quando projetada, programada, orientada por um profissional, etc.). Deve nascer de uma avaliação de cores preferidas e das coisas que você acumulou na vida. Até das cores roupas que você veste e tem (ou gostaria de ter*).


E às vezes, a escolha da paleta, até aconteceu naturalmente, sem planejamento. E sem você perceber, sua casa acabou seguindo uma paleta, porque naturalmente você escolhe suas cores preferidas. (Ou o que tava disponível no mercado. :-/)

As fotos são todas de uma mesma casa, paletinha pastel, da revista SkonaHem.

* No filme Atonement, Keira Knightley aparece com um vestido do verde mais bonito que já vi. Nunca achei nada naquela cor. Mas desejo. Mesmo que seja para um sofá.
* A minha casa segue uma paleta de cores primárias. Não foi programado, mas foi se encaixando.

Comentar

Nós e a casa

Tags: +


"Podemos, de vez em quando, e com sentimento de culpa, sentir o desejo de criar uma casa para nos vangloriarmos diante dos outros. Mas somente se a parte mais verdadeira de nós mesmos for egomaníaca é que a urgência de construir será dominda pela necessidade de se mostrar. Pelo contrário, na sua forma mais autêntica, o impulso arquitetônico parece associado a um desejo de comunicação e comemoração, uma ânsia de nos declararmos ao mundo por meio de um registro não verbal, por intermédio da linguagem de objetos, cores e tijolos: uma ambição de deixar que os outros saibam quem somos — e, nesse processo, lembrar de nós mesmos." (DE BOTTON, Alain. Arquitetura da Felicidade. Tradução de Talita M. Rodrigues. Rocco, 2006, 272 p.)

♥ Porque hoje me dei conta de que nunca tinha publicado no dcoracao.com uma das melhores definições da relação com a casa, (e com a arquitetura) na minha opinião. Imagem SkonaHem.

Comentar

Quando a parede escura é (uma bela) solução

Tags: + +


Você acha que nunca pintará uma parede de quarto de quase preto, porque não fica bom? Pense de novo.


Note que, pela posição da cama em relação à janela, é quase impossível ter uma cabeceira nesta cama. Uma parede escura alivia o problema da parede suja. (Porque se você já teve parede clara + cama box sem cabeceira, você sabe exatamente do que estou falando.) Via Apartment Therapy.

Comentar

Confetes no salão

Tags: +


Combina com carnaval, uma toalha de mesa confete. Mas também combina com aniversário. :-) Passo-a-passo de um dos blogs mais fofos da internet.

Comentar

Gancho com fantasia de carnaval

Tags: + +


É carnaval, e você pode estar de bobeira precisando de um gancho engraçadinho pro quarto dos pirras. Tia Martha ajudou, e disponibilizou até o template.

Mas você pode não querer fazer coisa nenhuma, né? Pode. É feriado. Então aproveita pra me contar o que tá fazendo no seu carnaval?

Comentar

Damien Hirst, agora construtor

Tags: + +


Damien Hirst - que é o artista plástico vivo mais rico do mundo - acaba de atender a muitas preces e investir seu rico dinheirinho num projeto de condomínio. O projeto é pra cidade de Ilfracombe no litoral da Inglaterra, onde Hirst mora. O arquiteto Mike Rundell, parceiro de Hirst no projeto, fez diversas afirmações ao divulgar a notícia. Além de dizer que serão casas ecológicas, olha só o que acrescentou:

"Damien mora no local, compra localmente, possui empresas locais e seus filhos vão a escolas locais. Ele tem horror a construção de edifícios anônimos, sem vida. Ele quer que essas casas sejam o tipo de casas que ele gostaria de viver"

"Nós não queremos fazer casas de férias para pessoas ricas. Queremos que estas casas atraiam jovens, famílias criativas, bem como pessoas que já vivem aqui.." "É nossa ambição torná-las acessíveis, embora casas como estas sejam mais caras do que as casas comuns."

Será que dessa vez a arte se impregna na arquitetura contemporânea pra pessoas comuns? Será que ele cria uma 'escola'? Dedos cruzados.

Pra conhecer mais um pouquinho da obra de Damien Hirst, tem uma lista bacana aqui, que deixa de fora o Last Supper, que vale a pena conhecer também.

Fonte da notícia.

Comentar

Freusa Zechmeister

Tags: +


Eu trabalharia de graça pra Freusa Zechmeister. Dica da Aline. Do programa Casa Brasileira, da diva Baba Vaccaro.

Se você lê o dcoracao.com pelo feed, e não consegue ver o vídeo, clique aqui.

Comentar

Caixotes de feira

Tags:


Eu não sou fã gigante. Mas é fato que, com criatividade e cuidado, os caixotes de feira podem ficar bem charmosos. Aqui no dcoracao.com já mostrei muitos bonitinhos.


A Casa&Jardim fez uma lista de 10 dicas para usar os caixotes de madeira na decoração. Se você anda querendo uma solução com caixas de fruta pra chamar de sua, vale a pena ler.

Comentar

A distância entre arte e arquitetura

Tags: +

♥♥ O ASSUNTO AQUI NÃO É O PAPEL DE PAREDE ♥♥


Eu acho que é isso que anda faltando na arquitetura e decoração no Brasil (principalmente): ARTE. Não falo da arte das galerias, dos leilões. Falo da arte de um piso interessante, de um teto trabalhado com beleza (ao invés de com luzes estroboscópicas e gesso em camadas :-/).

Em nosso tempo, parece que o adorno desceu pelo ralo. A arquitetura é só funcional (quando é). Em contraposição ao Art Nouveau, Art Decô, e até ao Modernismo, o que temos agora? Pseudo-funcionalismo. Ou funcionalismo de intenção. (E nem preciso repetir o cliché-chiclé: "de boas intenções...")


Porque esses movimentos - Art Nouveau, Art Decô, Modernismo, etc. - eram artísticos mas também arquitetônicos. E hoje, fala-se tanto em Design, mas tá faltando amálgama, entre arte-design-arquitetura.


Venho pensando muito nisso. Outro dia fiquei horas vendo fotos da Majolikahaus. E pensando em como a necessidade do barateamento das obras reduziu a parede a parede. A porta a porta. Despidos de detalhes. Mas aí vêm as portas pivotantes, aquela coisa assustadora da maçaneta gigante e cromada. E cara. Cara mas que não agrega valor, entende? Não valor real. Não arte.

Deixa eu explicar melhor. Não acho que de fato a casa/apartamento barateou ao longo dos séculos - embora eu precise de números pra embasar o achismo. Acho que tá mais caro e mais insípido. Maximizou o lucro da construtora. Maximizou a reprodutibilidade do projeto. (5 prédios pelo preço do projeto de 1, pra construtora, é claro.) E isso não é uma crítica somente à construtora, é ao "sistema". Faltam casas, o mercado imobiliário está aquecido, então qualquer coisa vende. E se não temos uma população educada em gosto, é fácil convencer que porcelanato e vidro é o que há.

Sem falar no problema da mão de obra de pedreiro, pintores, dos atrasos dos marceneiros (minimizado pela facilidade de trabalhar o mdf, e loop, mais uma padronização pelo fácil).


E então vi esses papéis de parede da Catalina Estrada pra empresa espanhola Coordoné, e tive uma epifania. É isso. Falta coragem, falta ousadia. Nos pasteurizamos. E olha que se fosse pra colocar na minha casa eu não colocaria esse papel. O "nos pasteurizamos" inclui a mim. Mas não se limite ao papel de parede (decoração, revestimento), olhe os pisos, as portas, o teto dessas fotos (arquitetura). Tudo acrescenta, nada é neutro.

Talvez esteja confuso, mas dá pra começar nossa conversa. Então me fala o que você acha. A arte se distanciou da arquitetura e da decoração, ou essa é uma visão (de) pobre?

E não custa lembrar de novo:

♥♥ O ASSUNTO PRINCIPAL NÃO É O PAPEL DE PAREDE ♥♥

Comentar

Resultado do Sorteio Essência Móveis de Design

Tags: + + +


Tooodo mundo querendo saber quem é a dona do gato que realizou o sonho da casa própria... Tcharaaans:


Moça sortuda, manda o endereço pra mim, por email? É contato@dcoracao.com.

E olha, o bazar incrível da Essência ainda tá rolando. Vai lá ver? Móveis de design por um precinho beeem interessante. Eu babei na Tulipa e na Eames DKR de madeira e na Eames DAR de balanço.

Comentar

Em matéria de escritórios de empresa...

Tags: +


Os do Google são sempre os melhores. E olha. Já pesquisei muitos escritórios pra projetos. Os do Facebook e do Skype são bacaninhas, mas nada que se compare.


São móveis de verdade, materiais com textura. Nada aquilo que escritório tem que ser branco, liso, asséptico, com vidro e metal. No Google, sempre rola um tijolinho (veja só o escritório de Pittsburgh).


Ou uma madeira de demolição como no caso da recepção do escritório de Zurich. E pitadas de cor.


Repara a parede. E os pufes?! Acho que #fikdik, pros donos de empresas e pros designers de interiores. Mais ousadia pode resultar em um ambiente mais confortável. Consequência? Mais produção.


Imagens da Google Moscou, via Office Snapshots, um ótimo site pra quem gosta de ver escritórios.

Comentar

Filhos, pais, Carpe Diem e os tempos

Tags:

"(…)
Em todo lugar alguém diz: aproveite o momento, aumente sua atenção, seja feliz, aproveite cada segundo, etc, etc, etc. Eu sei que a mensagem é correta e boa. Mas eu, finalmente, me permiti admitir que isso não funciona pra mim. Isso me irrita. Carpe Diem me deixa paranóica e em pânico. Especialmente nessa fase da minha vida, enquanto crio filhos pequenos. Ouvir um milhão de diferentes maneiras Carpe Diem me deixa preocupada, que se não estou sempre em intensa gratidão e êxtase, então devo estar fazendo algo errado.

Acho que criar filhos pequenos (e grandes, me disseram) é um pouco como escalar o Monte Everest. Almas corajosas e aventureiras experimentam isso porque ouviram que existe mágica na escalada. Eles tentam porque acreditam que atingir o topo, ou até tentar, é uma grande realização. Eles tentam porque, durante a escalada, se se permitirem pausar e levantar seus olhos, e retirar suas mentes do esforço, as vistas são de tirar o fôlego. Eles tentam porque mesmo se machucando, e sofrendo, existem momentos que valem a dor. Esses momentos são tão intensos e únicos, que a maioria das pessoas que chegam ao topo, já começa a planejar, quase imediatamente, uma nova escalada. Mesmo assim, todo alpinista te dirá que a maior parte da escalada é traiçoeira, exaustiva, matadora. Que eles literalmente choraram a maior parte do caminho acima.

E então, eu acho, que se houvessem umas pessoas estacionadas, digamos, a cada trinta metros ao longo do Monte Everest, gritando para os alpinistas: "Você está se divertindo? Se não, você deveria! Um dia você vai se arrepender não ter se divertido!?!” "Acredite em nós! Vai acabar logo!! Carpe Diem "- esses bem-intencionados líderes de torcida corriam o risco de serem jogados da montanha.

(…)

De todo modo, claramente, Carpe Diem não funciona pra mim. E não consigo nem Carpe 15 minutos seguidos, então um Diem inteiro está fora de questão.

Aqui está o que funciona pra mim:

Há 2 tipos diferentes de tempo. O tempo Chronos é o que a gente vive nele. É o tempo normal, 1 minuto de cada vez, é olhar o relógio até a hora de dormir, são os minutos escruciantes até o tempo alvo. (…). Chronos é o tempo que passa devagar. (...) Mas tem o tempo Kairos. Kairos é o tempo de dues. O tempo fora do tempo. É o tempo metafísico. São aqueles momentos mágicos em que o tempo para. Eu tenho alguns desses momentos a cada dia. E eu os acalento.

Como quando eu paro o que estou fazendo e olho para a minha filha. Como sua pele é perfeitamente macia e morena. Eu perbo as curvas perfeitas da sua pequenina boca de elfo (…) Nesses momentos, eu vejo a sua boca mexer mas eu não a ouço, porque a única coisa que consigo pensar é: Essa é a primeira vez que eu a vejo hoje, e meu deus, ela é linda. Kairos.

(...)

Ou quando me enrolo na minha cama confortávem com Theo dormindo aos meus pés e Craig ao meu lado, eu ouço aos dois respirarem. E por um momento eu penso: Como uma garota como eu tem tanta sorte? Ir pra cama a cada noite cercada por essa respiração, esse amor, essa paz? Kairos.

Estes momentos Kairos vão embora tão rapidamente quanto vem. Mas eu os marco. Eu digo a palavra Kairos na minha cabeça toda vez que deixo Chronos. E ao fim do dia eu não me lembro exatamente quais foram meus momentos Kairos, mas eu lembro que os tive. E isso faz com que a escalada diária da maternidade valer a pena.

Se eu tive uns Kairos em um dia, eu chamo de sucesso.

Carpe uns momentos Kairos a cada dia.
Bom o suficiente pra mim."

Texto original de Glennon Melton no Huffington Post, que vale a pena ler na íntegra. Mas que eu traduzi (meio mequetrefemente) pra mais gente poder ler, e porque acho que tem tudo a ver com o clima realista-feliz do dcoracao.com.

♥ Imagem da Biblioteca do Congresso Americano, com edição minha. Porque sempre associei o trapézio com a questão "parece fácil e feliz" mas é um esforço enorme também.

Comentar

O que fazer com o estrado da cama? (e marcenaria para iniciantes)

Tags: + + + + +


Vira e mexe alguém me pergunta o que fazer com o estrado da cama, que perdeu sua função. Na verdade um estrado de cama não passa de um conjunto de ripas. E se for de uma cama antiga, costuma ser de madeira de muito boa qualidade. Pra ripas de madeira de qualidade, com as ferramentas corretas, são quinguizilhões as possibilidades de reaproveitamento.


O causo é que - para as soluções faça-você-mesma - pouca gente tem as ferramentas, e o espaço, pra mexer com elas. Então as minhas sugestões são as mais simples: rack para plantas (como na foto de cima) e estrutura para ganchos, que podem servir até para panelas.


Agora tem sempre os ninjas, né? Pra quem tem todo tipo de ferramenta (ou acesso fácil / barato a um marceneiro / marcenaria), vou nem sugerir peças, vou sugerir sites (infelizmente só 1 brasileiro) com ideias e projetos de marcenaria. Todo tipo de projeto, mas também os de fazer com ripas.

Guia do Marceneiro. A interface é feia, tem poucas fotos, mas é uma grande fonte de informações - e ponto de encontro - pra quem quer aprender mesmo sobre madeira e processos. E o melhor: em português.
Simple Furniture Designs. Plantas pros iniciantes, ma non tropo. Móveis simples e básicos.
This Old House. Pro ninja das galáxias, com plantas.
Ana White. A moça é uma dona de casa que está fazendo a casa. Nem te conto, ninja power plus da madeira.
♥ Martha Stewart. A tia Martha sabe tudo, e embora ela não saiba muuuito de marcenaria, vira e mexe tem alguma coisa, como esse capacho de ripas. Passeie neste link.
♥ startwoodworking.com, como naquelas propagandas de curso de inglês, do básico ao avançado.

Bom, dá pra começar, né?

Comentar

Bela bagunça de ateliê

Tags: + +


Ateliês têm sempre uma bagunça criativa, bonita de se ver. Por isso gosto tanto do Santa Teresa de Portas Abertas e do Circuito Jardim Botânico, eventos anuais cariocas que têm em comum o fato dos artistas abrirem seus ateliês pra visitas.


No ateliê dessa moça, o que mais me chamou atenção foi a cortina na janela, num patchwork livre :-)



Comentar

Como usar cone de linha numa máquina doméstica

Tags: +


Você já perdeu o medo da sua máquina de costura - ou nunca teve medo - e agora, vez ou outra, costura como se não houvesse amanhã. O causo é que tubinhos de linha consomem-se quase sozinhos, e o tubão acaba saindo mais barato. Mas aí sua máquina não tem onde colocar o cone, e... seus problemas acabaram!

Um vidro vazio e um furinho na tampa, feito com um prego. Pronto! Você tem um porta linhas perfeito! Protege a linha, e ela nunca cai da mesa. E é só colocar a linha do mesmo jeitinho da linha pequena.


Para fazer o utensílio, prefira um vidro de nescafé ou mate, por conta do tamanho ideal e da tampa de plástico, que não estraga a linha. E na hora de bater o prego, melhor fazer por dentro da tampa, com a tampa apoiada em um pedaço de madeira.

A minha máquina de costura é a Janome 2008. Vi por um preço ótimo (12xR$35,75), e não resisti, pois a que eu tinha antes era uma Singer bem fraca. Essa costura 8 camadas de jeans. Juro! É a propaganda dela, mas eu também testei ;-) A dica do porta-bobinas eu vi no supersimpático Milonga, e reproduzi em casa.

Comentar

Como limpar o microondas

Tags: +


Tem umas coisas que olha. Untar forma de bolo. :-/ É por isso que gosto de fazer cupcake, pois asso direto na forminha de papel. Mas o assunto não é esse. É microondas.

É chato, né? Fica tudo grudado. Daí no wikihow tem 12 passos pra isso. Oh, wait. 12 PASSOS?? Mas achei essa outra dica, testei, e aprovei:

Uma tigela de água + fatias de limão. Coloque a tigela no microondas e cozinhe por 1 minuto. Depois deixe descansar dentro do microondas por mais 3 minutos. Daí é só limpar com uma esponja úmida, pois o vapor e o limão facilitaram a nossa vida!

Comentar