Seguidores

Arquivo

Design clássico: conheça a cadeira Tolix

Tags: + +


A história conta o seguinte: Xavier Pauchard vivia na França e, junto com o seu pai e o seu avô, trabalhava fazendo telhados de zinco. Em 1907, Pauchard descobriu que poderia proteger a chapa de metal da ferrugem, por imersão em zinco fundido, ou seja, ele descobriu a galvanização (que foi patenteada na França, em 1837). A ideia bateu forte, bateu rude, e além de melhorar os telhados de seus clientes, Pauchard começou a pensar em fazer móveis para a área externa.



E assim surgiu em 1927 a Tolix, sua fábrica de itens domésticos feitos com metal galvanizado. Ali eram produzidas cadeiras, poltronas, banquetas e móveis que eram resistentes à ferrugem e empilháveis, o que fez sucesso em fábricas, escritórios e hospitais, bem como nos cafés e em parques públicos.


Foi projetada para a área externa, e é por isso que existem furos nos assentos - para permitir que a chuva escorra.


Aliás, por falar em cafés e bares, a Tolix era distribuída em troca de contratos de cervejarias, como hoje no Brasil acontece com aquelas cadeiras de metal ou madeira desmontáveis. Por conta disso a Tolix se tornou onipresente na França, e acabou ganhando o apelido de "Francesinha".


Hoje a Tolix é uma cadeira clássica, um ícone da estética industrial, que continua uma das favoritas dos cafés e cozinhas retrô em todo o mundo. Faz parte das coleções do MoMA, em Nova York, o Centro Pompidou, em Paris e da coleção de design Vitra em Weil am Rhein, na Alemanha. E a gente continua amando ♥


Onde comprar? A Essência tem a linha completa, banco alto, cadeira e cadeira de braço. ♥♥♥ Todas as imagens são daqui.

Comentar

É a vez dele: o triângulo e suas múltiplas possibilidades

Tags: + + +


E então, todo mundo já enjoado do patchwork de azulejos? Veja bem, não é uma pergunta pra quem tem em casa, e ama. Eu mesmo tenho lá no apê, o chão todo do banheiro. Mas tô dizendo assim, enjoado como tendência, sabe?

Ando reparando que a tendência 2.0 é um padrão mais gráfico, mais cheio de triângulos.


E a paginação fugiu da caretice e nem precisa ser certinha, cada um olha pra um lado e o resultado continua belo.


Mas claro que as paginações clássicas ainda estão com tudo. Se for chevron então, deixa muita gente sem ar.



Tô dizendo que a paginação pirou? Pode formar desenho, como acima, e pode ser bem criativa, como abaixo. Só cuidado pra não ficar temática, hein? (A de cima é de um restaurante.)


Pra fazer igual você pode partir para a reforma (tem na Lurca e em alguns cemitérios de azulejos) ou partir para um faça-você-mesma com adesivo vinílico e tesoura (e régua, e lápis). E até com tinta, como nos primórdios do Coletivo Muda.


E essa fotinha aqui de cima entrou, só pra não ficar tudo preto (ou azul) e branco :-) Imagens do painel de revestimentos do dcoracao.com no Pinterest.

Comentar

Como fazer um mouse pad mais bacana e exclusivo: DIY com vídeo

Tags: + +


Comprei uma cortiça para um projeto de uma cliente, e sobrou. A cortiça não é um material super barato, e por isso resolvi aproveitar todas as sobras. Daí que fui inventando coisas para se fazer com a danada, e a contagem até agora é 4 \o/. Pra começar pensei em um mousepad.

Sempre vejo mousepads bonitinhos em blogs gringos, veja só. (Geralmente junto com o mouse delicadinho Apple, mas eu não me dei bem nem com o mouse nem com o Magic trackpad da Apple, e uso mouse cavalão, de gamer, porque tem mais funcionalidades e precisão pra desenhar. Faz 1 ano que estou com o Logitech G700, a quem interessar possa. Pra não ficar tãao grosseiro, sempre colo uns adesivinhos :D, sempre fica estranho :-/).


Mas voltando ao caso do post: o primeiro projeto que fiz com a sobra de cortiça adesiva. E eu fiz um vídeo. :-)

♥ Material: Cortiça adesiva (como essa) ⎜prato para molde ⎜lápis ou caneta para marcar ⎜estilete ⎜tecido ⎜tesoura para cortar o tecido.

O como fazer você vê aqui:

Aproveita e segue o dcoracao.com no instagram :-) -> @dcoracao

Comentar