Seguidores

Arquivo

We Hostel, e o design

Tags: +

Hostel decorado - o design é a nova comida

A gastronomia ganhou nosso interesse nas últimas décadas. Aprendemos a usar, e gostar, de novos ingredientes (shoyo, furikake, pitaia, ají, sais, alho negro, amaranto, quínoa, salmão - 20 anos atrás, quase não se via salmão por essas bandas), adotamos novas receitas (ceviches, guacamoles, yakisobas, pra ficar no basicão), aprendemos técnicas e formatos (cupcakes, naked cake, cortes diferentes com uso da faca), nos familiarizamos com culinárias de países exóticos (tailandesa, japonesa, peruana, mexicana), compramos novos utensílios de cozinha (espagueteira, fouets, mandolins, ramequins, facas de cerâmica).

Hostel decorado - o design é a nova comida

Estamos até aprendendo nomes de chefs de cozinha! Afinal quem nunca ouviu falar em Alex Atala? Quando eu era criança, o máximo que conhecíamos era Ofélia, da cozinha maravilhosa.

Hostel decorado - o design é a nova comida

Essa gastronomia toda pra dizer: o design é a nova comida. Sim, o interesse que começamos - como um povo - a nutrir pelo design nesta década é o mesmo que cultivamos e vimos crescer pela comida nas décadas anteriores. Compramos novas cadeiras, conhecemos o nome de seus designers. Aprendemos nomes de estilos, e a, com desenvoltura, misturá-los todos.

Hostel decorado - o design é a nova comida

É nessa vibe que, pelas mãos dessa gente bacana interessada por design, os hostels, hotéis, e cama&cafés começam a se modernizar. Papa Philippe Starck foi um nos precursores dessa marola gostosa de se modernizar os interiores da hotelaria.


Aqui no Brasil a onda cresce forte, e já vimos o ultra-bacana Oztel aqui no dcoracao.com. Hoje, pra ilustrar nossa conversa, vemos o We Hostel.

Hostel decorado - o design é a nova comida

Com projeto de Felipe Hess, o hostel, que fica na Vila Mariana-SP, tem uma sinalização bem interessante (viu a primeira foto?) e posters de Rodrigo Marangoni.

Hostel decorado - o design é a nova comida

O dcoracao.com é uma conversa aberta, um diálogo, né? Eu não fico aqui falando sozinha, graças-a-Deus. Por isso é agora que você vai contar pra mim: que itens, informações, nomes em design e decoração você absorveu nesses últimos anos? E aí, concorda que o design é a nova comida?

Comentar

Street art de vovozinha

Tags: + +

arte urbana - arte das ruas

Teve um tempo que street art era sinônimo de grafitti, que era mesmo tinta no muro. Hoje em dia pode até ser, mas não precisa. O lambe-lambe, o estêncil, o yarn bombing se juntaram lindos, nessa nossa humana e eterna exploração de técnicas e superfícies.

arte urbana - arte das ruas

O que eu achei bacana no trabalho da polonesa NeSpoon é que ela coloca na rua a temática "vovozinha" do naperon. ♥

arte urbana - arte das ruas

♥ O graffiti é a grande arte do nosso tempo? Venho pensando nisso. Aqui em casa, em se tratanto de pinturas, a gente sabe mais nomes de grafiteiros que de artistas "convencionais" contemporâneos brasileiros (o povo vivo). No instagram sigo uns 10 grafiteiros, nenhuma Beatriz Milhazes...

Comentar

RIP Google Reader

Tags: +

adeus google reader - cadastro na newsletter

Shoray sangue quando o Google, sem aviso, sem passar a mão na minha cabeça, me avisou que ia assassinar o Google Reader. Doeu, doeu, e agora não dói, não dói, não dói. Chorei, chorei, e agora não choro mais :-)

Pra que você também não sofra mais, te conto alguns segredos para continuar acompanhando o dcoracao.com (e seus outros blogs favoritos).

OPÇÃO #1: Nosso novo amigo Feedly. É muito parecido com o Google Reader. Levei um tempinho pra me acostumar, mas agora tô achando bem igual quinem era antes. Basta 1 click pra importar o Google Reader inteiro, então nem o trabalho de inserir os links você tem :-D. Já tem o Feedly? Então assina o dcoracao.com (só clicar nesse link)!.

OPÇÃO #2: Facebook. Esse dispensa apresentações, né?

OPÇÃO #3: Assine e receba as atualizações por email. É só colocar o email no campo que aparece quando clicar nesse link. Você vai receber um email de confirmação, e deve confirmar que pediu a assinatura, senão nada feito, hein?

OPÇÃO #4: Tem também o Bloglovin', mas esse eu ainda não testei... Quem testou, conta aí? Ou se você tiver uma outra dica, divide aqui? O link pra assinar o dcoracao.com no Bloglovin'é esse.

E que o Google Reader tenha uma aposentadoria feliz :'-(

Comentar

A impressora 3D pode revolucionar o design

Tags: +

revolução da impressão 3d - novas tecnologias

A impressão 3D está vindo com tudo. A tecnologia nem é nova (é de 1984), mas só recentemente barateou, e toda hora aparece uma novidade impressa assim. Já se imprimiu até armas que funcionam!

Mas por falar em funcionamento, como funciona a impressora 3D? Uma impressora 3D padrão parte de um modelo 3D digital, um desenho em 3D feito em um programa, como o Google Sketchup (entre outros). Em vez de tinta, a impressora usa plástico, borracha ou resina. Vai liberando camadas de material em uma plataforma, que desce para uma nova camada se depositar por cima, até o produto ficar pronto.

Pro design é uma revolução e tanto. Mesmo com a limitação de materiais (plástico, borracha ou resina), as possibilidades são infinitas, e, na prática, mesmo que o impresso 3D não seja o produto final, no futuro próximo poderemos fazer protótipos assim, antes de partirmos para madeira e estofado.

Pra conhecer melhor essa tecnologia e suas possibilidades, visite o Shapeways, uma espécie de Etsy+Craftsy, mas só de impressões 3D.

♥ Foto via Fubiz. A Eames impressa maior, colorida, escala 1:12, custa 90USD.
♥ A revista SuperInteressante tem uma lista interessante de coisas que já foram impressas.

Comentar

A copa das manifestações

Tags:

quando injustiça vira rotina
Foto: Caio Kenji/G1

Comentar

Preto e branco

Tags: + + + +

preto branco e cimento queimado - cores neutras em casa

O dcoracao.com é o reino dos apartamentos mega-coloridos. Mas há algo de novo no front. O causo é que temos tantos estímulos externos, e o tempo todo, que a sensação é de que vivemos dentro de um game psicodélicos, com apitinhos e luzinhas piscando (no celular e no computador).

preto branco e cimento queimado - cores neutras em casa

Por conta desse estímulo todo, venho enxergando (não sozinha, claro) um movimento de volta ao básico. Não ao básico besta, mas ao básico interessante, com design bacana, linhas retas mas incríveis.

preto branco e cimento queimado - cores neutras em casa

Foi nesse clima que esses projetos - Tamizo Arquitetos - me chamaram atenção. Tudo preto-branco-cinza, mas lindo. Sambou na cara do colorido, com muita classe.

preto branco e cimento queimado - cores neutras em casa

Claro, você pode dizer que é sem vida, sem baguncinha. Mas a intenção é essa. Afinal, em algum lugar do mundo, e de preferência dentro de casa, temos o direito de desconectar.

preto branco e cimento queimado - cores neutras em casa

Até os livros foram encapados para ornar, e não destoar.

preto branco e cimento queimado - cores neutras em casa

Agora me conta: e você? O que acha disso?

Comentar

"Na rua, protestando, é que a gente transforma o País.”

Tags: +

vem pra rua - frases de Niemeyer - revolta do vinagre

O dcoracao.com estava com posts prontos, desde domingo. Mas não tive coragem de falar sobre decoração, design, e etc, quando no meu coração, o que importa mesmo é querer um país melhor, uma cidade melhor, uma rua melhor.

vem pra rua - frases de Niemeyer - revolta do vinagre

Oscar Niemeyer, em resposta a uma estudante que perguntou como a arquitetura podia consertar as situações, disse que não era na prancheta. Disse: "Na rua, protestando, é que a gente transforma o País.”

E disse mais: "Se eu fosse jovem, em vez de fazer Arquitetura, gostaria de estar na rua protestando contra este mundo de merda em que vivemos. Mas, se isso não é possível, limito-me a reclamar o mundo mais justo que desejamos, com os homens iguais, de mãos dadas, vivendo dignamente esta vida curta e sem perspectivas que o destino lhes impõe."

vem pra rua - frases de Niemeyer - revolta do vinagre

Oscar, a questão não era a idade. Você não teve oportunidade de se manifestar na rua porque, por muitos anos, éramos poucos os que se abismavam, e engolíamos calados. Hoje, como povo, temos mais comida, mais educação, e informação. E como povo entendemos que como está não dá pra ficar, e que temos o poder de mudar. Qualquer que seja a nossa idade, o povo junto é gente pra caramba :-)

Fonte das frases do Niemeyer. Fonte da foto da dona Marita. A foto do meio é @andrenogal, marido lindo que foi comigo no #protestoRJ ♥.

Bom de ver: Paulo Freire sobre as marchas, e Boechat. Bom de ler: Juliana Cunha. Bom de acompanhar: Sakamoto, e MPL (que foi onde tudo começou, mas não é onde se encerra).

Comentar

Lição de hoje: reforma na cozinha

Tags: + + +


Vi essa reforma no Curbly, e embora seja uma reforma beem americana, com fogão americano, piso de vinil, et caterva, algumas lições servem muito bem para nós brazucas.

antes e depois da cozinha - reforma na cozinha - aprender a decorar - armário e puxador

Lição #1 Armário de madeira, embora estejam em desuso, duram muito mais, e aguentam uma segunda encarnação com novos puxadores e a dupla dinâmica lixa&tinta.

antes e depois da cozinha - reforma na cozinha - aprender a decorar - luz na bancada

Lição #2 Iluminação ainda é, geralmente, mal resolvida em reformas. Colocar luz na bancada da cozinha ajuda no trabalho, e deixa a cozinha mais clara, com mais cara de limpa. E com lâmpadas e fitas de LED, nem sempre é preciso sucumbir ao quebra-quebra.

antes e depois da cozinha - reforma na cozinha - aprender a decorar - puxador e armário

Lição #3 Cor nos acessórios moderniza a cozinha. Isso é especialmente válido pra cozinha toda branca, que reinou soberana nas últimas duas décadas.


Dê só uma olhada como era antes, escura e triste :'-(

Comentar

Livro, Claudia Moreira Salles: designer

Tags: + +

Claudia Moreira Salles - livro de design

Acaba de sair um livro, recapitulando a obra da designer brasileira de móveis, Claudia Moreira Salles. Nele, com muitas, muitas imagens, Claudia conta sobre seu primeiro contato com o design, seu processo criativo, suas impressões, sua história.


É curioso notar uma característica do design de móveis brasileiro, que é a (quase) onipresença da madeira. Vide os nomes que consigo lembrar com maior facilidade, sem ter que pensar nada: Tenreiro, Sérgio Rodrigues, Zanine Caldas, Zalszupin (nunca consigo escrever o nome dele de primeira), Lina Bo Bardi e Claudia Moreira Salles. Cada um trabalha a madeira de um jeito próprio, e perceber isso, construir este repertório, é importante para a formação de um designer e de um design nacional.

Na obra de Claudia Moreira Salles, a madeira aparece de uma forma elegante, mas com interações perfeitas, retas, e femininas ao mesmo tempo. De uma feminilidade de alta costura. Nada mais high em elegância, sofisticação &sinônimos, que uma peça de Claudia Moreira Salles. Faço reverência mesmo.
Claudia Moreira Salles - livro de design

Recentemente Claudia deu uma entrevista bacana pro Estadão, na abertura de sua exposição solo em Nova Iorque. Ouvi-la vale por uma aula. (Está aqui, e não incorporei no post porque está um pouco lento pra carregar.)

Claudia Moreira Salles já teve outro livro publicado, "Claudia Moreira Salles: designer", escrito pela curadora e jornalista (salve, salve!) Adélia Borges. O livro Claudia Moreira Salles é da BEI Editora. Achei na Cultura.

Comentar

A casa que queremos viver

Tags: +

na pauta dos blogs - encontro de blogueiras

O Shopping D&D teve uma ideia incrível: juntar quatro blogueiras de decoração pra falar de suas impressões das mostras de decoração (a Casa Cor e a Mostra Black estão a pleno vapor em Sampa), das feiras (principalmente da feira de Milão), e das tendências que isto tudo apontava ou refletia. O resultado? Eu te conto.

Design, decoração, e morar bem é a minha forma de viver e respirar. Penso nisso o tempo todo, falo disso o tempo todo. É meu vício, minha cachaça. A Lucila, é minha amiga há 5 anos, e a gente não consegue falar pouco quando encontra, e sempre saio inspirada. Com a Vivi Visentin, com quem divido projetos, mesa de bar, e até cabelereiro ;-D, idem. A Manu Mitre é nova na tchurma, mas depois de 5 minutos de papo virou amiga de infância de todas nós.

na pauta dos blogs - encontro de blogueiras

Como todas acompanhamos tudo que acontece em casa&decoração, mas, ao mesmo tempo, temos visões muito distintas, a conversa ficou rica, e não só informou, mas inspirou demais. Acredito que quem saiu de lá, saiu inspirado e consciente de que, em decoração, tendência não é algo tão furtivo, mas algo com história e significado, afinal tendência é uma aspiração, um desejo. Falar de tendência em decoração é falar da casa em que queremos (eu, você, pessoas diferentes, de diferentes gostos) morar.

na pauta dos blogs - encontro de blogueiras

Nos corredores do Shopping D&D tem uma mostra acontecendo. Olha só meu móvel favorito :-)

Agradeço demais ao Shopping D&D pelo convite e organização. E pela recepção carinhosa :-) Ao Sheraton São Paulo WTC, que nos deu um upgrade para a categoria Design, um luxo só!

Pras meninas, LucilaVivi Visentin e Manu Mitre um beijo enorme, afinal parece que o final de semana não acabou, de tanto que a gente se fala o tempo todo. Que venham mais eventos e projetos conjuntos! E quem sabe não acontece um na sua cidade?

Comentar

Guia de Compras da Saara

Tags: +

guia de compras da saara - paraíso das compras

Para um carioca, Saara não tem nada a ver com o deserto. SAARA é a sigla da Sociedade dos Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega. (Por isso o correto é A Saara, e não O Saara, que é o deserto.)

A Saara fica no Centro do Rio de Janeiro, e se você adora uma lojinha de 1,99, lojas de tecido, armarinhos, papelarias, e lojas de ud, é o paraíso. É a 25 de março do Rio. Só que com o adicional de ser um emaranhado de ruas fechadas para carro. Nesse emaranhado, nem sempre é fácil se guiar, às vezes o mais fácil mesmo é se perder.

Então tô aqui pra compartilhar um link, pro guia que a Ju Sacramento, minha "personal guia do Saara" :-) montou. Um guia inteirinho de compras na Saara. Tá aqui. Vai lá e me conta se não é ótimo. ;-)

Comentar

De gata borralheira a Cinderela

Tags: + + + + +


Tia Wiki conta que João Artacho Jurado (1907-1983) era o proprietário da empresa de construção Monções Construtoras, e foi responsável pelo projeto e construção de vários edifícios residenciais estranhos na década de 1940 e 1950, no centro de São Paulo e adjacentes, e no bairro Higienópolis.


Filho de pai anarquista, ele foi obrigado a abandonar a escola ainda no primário, porque seu pai não admitia que jurasse à bandeira (o que era exigido no colégio). Assim, Jurado não tinha diploma de curso superior de arquitetura, viveu perseguido pelo CREA e precisava que outros arquitetos assinassem seus projetos.


Com prédios kitsch que misturam colunas cor-de-rosa, mármore, arabescos, ladrilhos azuis e tapetes vermelhos, João Artacho Jurado "fez prédios loucos e lindos"(® Juliana Cunha), como o Cinderela, o Bretagne e o Parque das Hortênsias.

João Artacho Jurado - Edifício Cinderela - loft com pedigree

Com 70 m2, no piso térreo, dividido em sala, dois mini-quartos, banheiro e cozinha, e com apenas duas janelas, o causo é que o apartamento do zelador do edifício Cinderela estava à venda. Em um apê sem luz, você se interessaria? #eunão.

João Artacho Jurado - Edifício Cinderela - loft com pedigree

Mas o Cinderela - no bairro Higienópolis, São Paulo - foi projetado por ninguém mais ninguém menos que nosso querido João Artacho Jurado, em 1956 e, como não tá fácil achar um bom imóvel com boa localização, e pedigree, valia a pena encarar a reforma.

João Artacho Jurado - Edifício Cinderela - loft com pedigree

O apartamento escuro e mal dividido teve a janela da cozinha ampliada e ganhou luz. E se transformou num loft lindo. E é também sinal dos tempos. Dos tempos em que aumentou o número de residências com uma só pessoa ou um casal. E também é sinal de tempos mais despojados. Mais jolie-laide, com a estética industrial de canos aparentes, do tijolinho, e o hype das paredes de concreto.

João Artacho Jurado - Edifício Cinderela - loft com pedigree

É uma transformação e tanto, modernização com um belíssimo resultado, e um exemplo excelente de como o "belo" muda ao longo do tempo, pensa se fosse assim em 1956?)

João Artacho Jurado - Edifício Cinderela - loft com pedigree

Projeto e imagens: AR-arquitetos.

Comentar

Curso de Cultivo de Orquídeas, em Sampa

Tags:

cultivo de orquídeas - curso em São Paulo

Você ama orquídeas, mas vive matando as coitadas? Compra a planta cheia de flores e ela não fica nem um mês bonita na sua casa? Morre de culpa quando ganha um vaso imaginando que ele será sua próxima vítima? Colega "garden killer", você não está só. Venha se redimir nesse divertido rehab, ops, encontro que a jardineira Carol Costa preparou.

No dia 15 de junho, a partir das 9h30, Carol abre o primeiro Curso de Cultivo de Orquídeas do portal Minhas Plantas, no bairro de Pinheiros, em São Paulo (SP). Você terá a companhia de outros "matadores de orquídeas", prontos para superar essa fase e ter plantas bonitas, saudáveis - e vivas! - por muitos anos. E, de planta em planta, quem sabe não começa uma bela carreira em paisagismo?

cultivo de orquídeas - curso em São Paulo

Jornalista e colunista da Rádio Globo SP, (e minha amiga, e fofa, e divertida) Carol vai contar como ela mesma conseguiu passar de assassina de plantas a orquidófila, além de ensinar todos os truques de cultivo: onde plantar, quantas vezes regar, como escolher o vaso e o que usar na adubação. Cada participante fará um transplante e levará para casa uma orquídea, além de mimos exclusivos.

cultivo de orquídeas - curso em São Paulo

Depois da aula prática, todos participarão de um almoço de confraternização no restaurante francês Sarrasin (você não faz ideia da delícia, e a decoração é demais!), que preparou um cardápio delicioso para o evento. E tem mais: venda de plantas, vasos e adubos a preços promocionais, e ainda uma visita monitorada a um garden center quase secreto. Vai ser um sábado delicioso e instrutivo que até as crianças podem participar! Inscrições e mais informações aqui.

E você, caro leitor do dcoracao.com, pode ganhar uma vaga no curso na faixa! Basta enviar para contato@minhasplantas.com.br a resposta à seguinte pergunta: "Por que você se transformou em um garden killer?" O autor da resposta mais divertida será premiado com uma vaga de graça no Curso de Orquídeas da Carol Costa! Mas só valem respostas que chegarem até o dia 10/06, tá? O resultado sai dia 11/06.

O leitor ganhador foi o Alan Gouveia, de Americana. Olha só a resposta dele:

"Por que você se transformou em um Garden Killer?" Segundo o que conta minha mulher, me tornei um Garden Killer profissional, porque não consigo passar perto das plantas sem que eu fique tomado por um súbito "tremelique" e como um gato salto na direção do regador, borrifador, mangueira ou qualquer outro recipiente que estiver por perto e começo a encharcar as pobres. Outro dia ela me ameaçou, dizendo que iria colocar uma camisa de força na minha pessoa para tentar de uma forma desesperada evitar que massacre do regador continuasse a exterminar as indefesas plantinhas e desta forma salvar um ou dois vasinhos. Espero que fiquem sensibilizados com minha estória, e considerem este grito desesperado de alerta, não meu, mas das orquídeas que ainda restaram aqui no quintal de casa." :-)

Comentar

Um convite pra você, do D&D e nosso

Tags:

na pauta dos blogs - mostras de decoração

D&D Shopping promove no sábado dia 8/06 (esse sábado agora, hein??), as 10h30min, um encontro pra lá de bacana, entre blogueiras que eu adoro.

Euzinha, Vivi Visentin do Decorviva, Lucila Turqueto do Casa de Valentina, e Manu Mitre do Casa da Id&a vamos trocar ideias, falar de tendências, de design, e de grandes sacadas de decoração, vistas na CASA COR SP e Mostra Black – que visitaremos no dia anterior.

O encontro será no Restaurante Bon, lá mesmo no D&D Shopping :-) Você está super convidado a estar lá com a gente! Bora? Vem me dar um abraço, um beijo, um cheiro? Vem bater papo comigo e com as moças?

Pra participar é necessário confirmar presença através do telefone (11) 3043-9024 até o dia 06/06 (amanhã!!!!). Te espero, hein? Sampa, meu amor, põe água no feijão que eu tô chegando!

Comentar

A história do graffiti

Tags: + + + +

história do grafite - obra de arte urbana - promoção

E aí seu filho resolve que quer rabiscar a parede. Desespero. Mas né, vamos pensar. Essa vontade de sairmos por aí rabiscando a torto e a direito vem lá dos tempos de outrora. Não é a toa que em vários lugares do mundo encontramos sítios rupestres. Ou que as pirâmides, templos romanos e sei lá mais o que possuem milhares de inscrições.

Tudo isso era baseado na vontade de registrar um momento, contar uma história, e deixá-la gravada para a posteridade – de preferência num lugar público e numa parede enorme. Grafite? Podemos dizer que sim. As origens do grafite (ou graffiti) moderno podem estar na 2ª Guerra Mundial, quando a pichação “Kilroy was here” espalhou-se pela Europa e Pacífico, tendo sido feita por soldados americanos enviados a esses territórios. Ninguém sabe ao certo que foi Kilroy ou o porquê da escolha desse nome, mas ele está lá, gravado e registrado em dezenas de lugares no maior estilo “passei por aqui”.

história do grafite - obra de arte urbana - promoção

Durante os protestos de maio de 1968 na França, surgiram pichações emblemáticas que atacavam o governo: “il est interdit d'interdire” (é proibido proibir) é a mais famosa delas. Tais dizeres atraíam muita atenção, por estarem no espaço público e ajudavam na divulgação dos ideais revolucionários. Durante essa mesma época popularizava-se nos Estados Unidos a prática chamada de tagging, que é assinar o próprio nome ou pseudônimo pelas ruas da cidade. Daryl McCray (também conhecido como Cornbread) e Taki chegaram a estampar matérias em jornais, tamanha era a curiosidade em descobrir quem estava por trás das pichações.

Mas somente nos anos 70  podemos dizer que a prática se tornou realmente popular. O tagging evoluiu para outros estilos, em que os nomes eram pichados com uma preocupação de composição visual – letras enormes, com contorno e preenchimento coloridos – feitas principalmente em trens do metrô de Nova Iorque. A febre era tanta que a prefeitura se viu obrigada a coibir a prática com leis e policiamento severo. Tudo isso ajudou a influenciar o trabalho de artistas como Keith Haring e Basquiat, o queridinho do Andy Warhol.

história do grafite - obra de arte urbana - promoção

Quem sabe influenciados pelo sucesso de ambos, de lá para cá muitos artistas gráficos resolveram aproveitar a visibilidade dos espaços públicos para tornar seus nomes conhecidos. Hoje muito diferente de suas origens, o grafite se parece mais com obras feitas em papel e transportadas para suportes maiores – enormes empenas cegas, muros antes cinzentos e afins. Não raro grafiteiros são convidados a deixar sua arte em fachadas de casas e comércios, seja por interesses estritamente estéticos ou até mesmo como forma coibir as pichações feitas por mero vandalismo.

No fim das contas quem ganha somos todos nós, que temos o privilégio de ter tais trabalhos escritos na história de nossas cidades. Diz aí, tem ou não tem um grafitti incrível nos seus trajetos diários que você sempre vira a cabeça pra olhar? A gente tem! ;-) O graffiti já foi usado até em pedido fofo de casamento, olha só!

O que seria engraçado, se não fosse trágico, é que roubos de muros (acredite!) são cada vez mais comuns. O primeiro foi o Banksy, mas os brasileiríssimos Gêmeos já tiveram muros roubados também. Esse é um sinal (torto, mas ainda assim um sinal) da valorização do graffiti no mercado de arte.

história do grafite - obra de arte urbana - promoção

Mas não é porque este tipo de arte surgiu nas ruas que precisa ficar restrito a elas, (ou aos muros roubados). Pra quem quiser trazer um pouco dessa urbanidade toda pra dentro de casa, a DemocrArt tem algumas sugestões. Viu que linda a imagem de capa do post? #morri.

Curtiu? Então dê uma passadinha no site: democrart.com.br e confira as várias opções neste estilo. Ahhh! E tem um cupom de desconto de R$100,00 (código 100DCORACAO) por pessoa para gastar na DemocrArt, mas aproveite, que o cupom é válido somente até dia 09/06/2013. * O cupom é válido apenas para compras de obras de arte.

Comentar