Seguidores

Arquivo

CABECEIRA DE PAPEL DE PAREDE

Tags: + + + + +


Olá Vivianne,

Aqui vai foto da cabeceira da minha cama, que nem cama box era. Tinha uma cabeceira de pau marfim, e suei um tanto para convencer meu marido de que valia a pena cortar fora! De uma viagem trouxemos o papel de parede da Orla Kiely que saiu pela metade do preço. Era o último da loja e sendo do mostruário a vendedora (por conta das provinhas que se leva para casa) não sabia dizer ao certo quantos metros restavam no rolo. Apostei assim mesmo que faria o que desse com ele.

O orçamento: R$120,00 aproximadamente pelo papel de parede + R$150,00 da aplicação paginada de um profissional gente boa que mediu todo o rolo comigo.

O lustre é desenho meu e de uma amiga. Juntas desenhamos e produzimos luminárias e pequenos mobiliários que são encontrados lá na minha loja a Via Metallo. É que sou arquiteta de formação, mas minha paixão mesmo é o comércio.

O móvel de ferro branco, tia Marli deu para minha mãe que, sabendo do meu apreço, passou mais tarde ele para mim! Ele já havia passeado bastante aqui em casa até que pintei as laterais da cama de marrom e achei que ele finalmente tinha encontrado seu lugar.

***

A Via Metallo, loja da Dani, fica no Shopping Icaraí loja 225, Niterói. Tel: 27142979. Ela vende por emcomenda com outras dimensões e tecidos. O lustre da foto é de brim e sai por R$290,00.

Comentar

SORTEIO AIRUMÃ!

Tags:

Mariana Mansur é ilustradora dona de um traço peculiar, designer gráfica com trabalhos lindos, DJ que coloca todo mundo pra dançar. E como quem gosta de criar está sempre buscando novas superfícies de criação, agora ela produz cerâmicas com estampas exclusivíssimas.


E adivinha quem vai levar esse vaso pra casa? Você, se tiver sorte, é claro! Pra ganhar, basta dizer "eu quero" nos comentários.

E como você é muito bacana, vai também fazer uma visitinha, pra ver os outros produtos da Mariana. (Viu que quando a gente se anima, faz até rima?)

REGULAMENTO: São elegíveis ao prêmio todos os leitores, residentes no Brasil, que comentarem neste post. Apenas 1 comentário será computado por pessoa. + 1 comentário será permitido por link no Twitter (use este link http://j.mp/bukZsU ) e/ou blog, desde que informado nos comentários deste post. Portanto cada pessoa pode concorrer até 3 vezes. O sorteio será realizado em 5 de abril de 2010.

Comentar

TAPETE NA SALA DE JANTAR

Tags: +

O que me incomoda em tapetes é a dificuldade pra lavar, ainda mais pra quem mora em apartamento. E algumas lavanderias cobram tão caro que fica impraticável pra quem tem alergia, e deve mantê-lo sempre sem poeira. Mas, muitas vezes, a opção é um chão arranhado, marcado.

É uma dúvida cruel. Você tem tapete na sala de jantar? Conta pra mim como faz pra mantê-lo limpo?

Fotos do Tumblr From Scandinavia with ♥.

Psiu! Já me viu toda com cara de besta no Estadão?

Comentar

CABECEIRAS DE CAMA BOX

Tags: +

Antes de me adquirir minha belíssima cama antiga* por uma pechincha, eu tinha uma cama box, que ficou sem cabeceira até sua aposentadoria. Simplesmente porque eu não consegui encontrar uma cabeceira que eu amasse + coubesse no meu orçamento. Hoje em dia eu até teria várias opções mais baratas.

Cabeceiras feitas com varão de cortina e panô em metalassê, pela artesã carioca Beatriz Kato.

*Baby, sabe "nude é o novo preto"? Pois é. Antigo é o novo novo. #fikdik

Comentar

CAMINHO DE MESA

Tags: +


E como eu ia dizendo... se tem uma coisa que tá mais fora de moda que naperon, é caminho de mesa. Mas vem alguém, junta um monte de naperon, e faz um caminho de mesa, e estamos nós aqui babando.

Pra Ester, que como eu, é uma pessoa antiga, e não pode ver um paninho, que já quer juntar na coleção.

Foto pescada do Erin.ever.after.

Comentar

TORRES E DRAGÕES

Tags: + + +


Ao passar por um casarão com muitas janelas, em Salvador, minha sogra se assustou “Pra que tudo isso?” Eram tantas que não havia paredes visíveis. Mas foi assim que me lembrei que passei parte de minha infância em um quarto com 4 janelas imensas.

Meu quarto era no alto, e pra aumentar a sensação de torre, era possível enxergar quase toda a cidade. E sim, eu me sentia protegida.

E desse ponto fiz uma acrobacia com o trapézio da memória, que me levou a uma frase do Chesterton. "Os contos de fada não ensinam às crianças que dragões existem. As crianças já sabem que dragões existem. Os contos de fada mostram às crianças que dragões podem ser derrotados".

E sim, dá pra ter um quarto de contos de fadas mesmo quando adulto. Essa cama está a venda no Etsy, e custa os olhos de minha cara. Não é um preço pra criança.


***

Olha, vou estender um pouco esse assunto e te confidenciar que, a cada dia, percebo mais que não existe essa história de mau gosto. Existe o que eu não gosto. O que um grupo de pessoas não gosta. E quem disse que eu, ou esse grupo, deve ditar as regras? Gosto é construção. É mais que construção, que esta um dia pode ficar pronta. Gosto é fazenda, um constante gerúndio. Tô me repetindo, né? E bem, não gosto dessa cama, mas tem o seu lugar como peça lúdica.

Comentar

PISO BRANCO, AGAIN

Tags: + + + +

Porque descobri um blog onde o branco é rei! O Living with white.

Comentar

32

Tags:

Amanhã, 22, é meu aniversário, e todo aniversário é esse balanço. Olho pra trás e vejo que fiz um monte de escolhas erradas, e tento afastar a lembrança delas como se fossem moscas, abanando a mão na frente do rosto. É, não fica fácil aqui dentro não.


Mas tem uma pessoa que sempre acerta em cheio, a Solange. A primeira vez que ela me acertou, foi uma emoção tão forte, que quando me lembro, chega a doer de felicidade. E agora, sem saber de novo, ela acertou o meu aniversário, e transformou um momento nublado em felicidade ensolarada! Veja só:

"Vivi,

Sou uma pessoa antiga. Fiquei com este post na cabeça e concluí que tenho várias manias de vovó que considero adoráveis e dão um toque de achonchego e segurança pra gente, né não? Então lembrei de uma colcha amarela, e como achei que você poderia gostar de uma colcha retrô, aí vai ela! É só um carinho pra você que nos proporciona tantos momentos prazerosos.

Solange."

Solange, acertando no melhor presente de aniversário que eu poderia ganhar: um carinho enorme. Obrigada. E a colcha ficou tão linda na minha cama, que até a Mel parou pra admirar!


*O gatinho no criado é presente da Ana Sinhana, e se reveza com a girafa que a Laély me deu. Na parede, os peixinhos de madeira, presente da Ester. O livro da Frida, presente da Luana&Cassio, amigos da época da faculdade que toda vez que vêm ao Brasil me trazem coisas lindas. E Mel& Merlin, essas caixinhas de carinho. Viu como tô cercada? :-D

Comentar

ACRÍLICO SOBRE CARNE

Tags:


Você pode não gostar da pintura acima. Mas vai ficar intrigado, se eu te disser que é uma fotografia? Eu demorei pra entender. Mas veja a artista trabalhando:


"Minha técnica de pintura empurra os limites da percepção, comprimindo o espaço 3D em um plano 2D, borrando as linhas entre arte e vida." Diz Alexa Meade.

E eu, que achei que nada mais pudesse me surpreender, mais uma vez confirmo que só sei que nada sei.

Comentar

FEIRA DE SÃO JOAQUIM

Tags:

Então que não comprei muitas coisas em Salvador não. Fui pra andar, e andei muito. Pelourinho, Graça, Rio Vermelho, Ribeira. Atravessei pra Plataforma, só pra ir comer moqueca de camarão no Boca de Galinha.


Até na feira de São Joaquim eu fui! E foi numa casa de macumba lá que comprei dois pratos novos para a minha coleção incipiente. R$3 cada.

Mas fiquei pensando, logo eu que gosto tanto de significados, nem perguntei ao vendedor para quais orixás ou entidades eram esses pratos. Você sabe?

Mas o que interessa mesmo é que finalmente eu comeeeço a gostar da disposição dos pratos na minha parede. :-)

Comentar

-ROUPAS PRA PASSAR = + TEMPO LIVRE!

Tags:

Fiz uma pesquisa no Twitter e perguntei: "Você gosta de passar roupas?", e batata! Ninguém gosta. A Ju acha que é tão, mas tão ruim que chega a ser pior que limpar banheiro. Eu também não gosto. Sem contar que toma um tempão! Prefiro ir ao cinema, dar uma volta no CCBB, fazer nada, e até arrumar o armário. Mas passar roupa eu não mereço!

Então, pra resolver esses dois problemas - o de passar a roupa e o de aliviar o meu tempo pra que eu possa fazer coisa melhor - a Brastemp está lançando a Secadora de roupas Ative. E o que essa belezura faz? Além de secar as roupas, a Secadora Brastemp Ative tira os amassados, deixando os tecidos mais macios e fáceis de passar.

E tem mais: a Secadora Brastemp Ative gasta menos energia elétrica que um ferro de passar roupas! Não gasta muito da sua energia e nem da energia da tomada!

Pra explicar a Tecnologia Passe Fácil da Secadora Brastemp Ative de um jeito diferente, a Brastemp e a DM9 fizeram uma brincadeira. Veja só:


Ah! E a campanha é totalmente online - não é bacana? No site você pode fazer desenhos sobre um tecido, e o resultado final é mostrado pela própria patinadora do vídeo acima. E como sei que você já quer se livrar do seu ferro de passar, é uma chance de enxergá-lo como algo divertido, nos pés da moça. Mas não na sua mão, nem passando roupa...

Ah, e a campanha tem um twitter.

E então? já está fazendo planos do que vai fazer com o seu tempo livre?

***

Este post é um publieditorial. Saiba como anunciar no de(coeur)ação clicando aqui.

Comentar

FAVORITOS - TOBIAS & HANNE MIKKELSEN

Tags: +

Eita, mas fazia tempo que eu não mostrava uma casa inteira. E essa é super-especial, pela mistura corajosa de cores e estampas. E porque é de um casal de designers dinamarqueses! E como a gente percebe o design dinamarquês nesta casa? Não é muito fácil não. A globalização tornou possível termos decorações muito parecidas aqui e na China. Mas vamos fazer o exercício?


Hanne & Tobias moram em Copenhagen, e têm uma agência de design, a WhatWeDo. Eles têm uma filha, Silke, que tem um quarto tão lindo que dói. E vejam o que eles falam do quarto: "As amostras de papel de parede vintage foram combinados com brinquedos dinamarqueses clássicos, de madeira. Nós mesmos projetamos e construímos os armários, com placas de mdf de 20mm, e o sistema de portas corrediças."

A cozinha foi feita com um orçamento bem reduzido, e eles mesmos também fizeram as estantes com lâmpadas embutidas.
Então vamos lá: a marcenaria de formas limpas, a circulação fácil entre os ambientes, que privilegia quem mora na casa, os motivos que lembram a natureza, tanto de animais quanto de folhas e flores, espalhados pelas paredes e cerâmica, não faz todo o sentido com o que te contei do design dinamarquês?

E junte-se a isso uma preocupação estética, a produção quase pessoal dos móveis, e uma coleção clássica de objetos - as peças Catherine Holm são anos 60, a cadeira Eames e os cartazes nas paredes, anos 50 - e fica demonstrado que não há uma preocupação com o novo de maneira consumista, o que é coerente com os princípiosda escola Klint.
Lembra que eu disse que o design dinamarquês apontava para valores como utilidade e seriedade, tendo em mente que o bom gosto é sinônimo de modéstia?

Pois então. Esses valores (e esses anos pós-guerra da escola Klint) ficaram marcados. O candelabro da estante é o 'Kubus', peça dos anos 60, com design do arquiteto dinamarquês Mogen Lassen, que - ora, ora, vejam só - frequentou a Escola Klint.

E - ora, ora, vejam só novamente - o poster no quarto mostra um edifício que foi projetado por ninguém mais, ninguém menos que Arne Jacobsen. O mesmo da cadeira Ant que frequentou que escola mesmo? É, eu sei, não preciso repetir.

Acho que mostrei um ponto, não mostrei? O de que o design está pra Dinamarca como a música, ou o futebol, para o Brasil. Porque essa dupla está muito presente no meu dia-a-dia. Mesmo se eu não gostar. É o nosso orgulho nacional, não é? E os gringos costumam achar que todo brasileiro sabe batucar um samba ou jogar bola.

Da mesmoa forma o design é o orgulho nacional dinamarquês. Outras escolas de design importantes existiram na Europa na mesma época que a Klint. A alemã Bauhaus foi até mais influente. Mas a relação do povo alemão com o design é bastante diferente.

Fica aqui também o meu agradecimento ao casal Hanne & Tobias, que permitiram que eu mostrasse a casa inteira deles. E só pediu pra eu dizer que as fotos eram do Tia Borgsmidt. É isso.

Comentar

DESIGN DINAMARQUÊS

Tags: + + + +

O design está para a Dinamarca como a música - ou o futebol - está para o Brasil. Mas pra entendermos isso um pouco melhor, vou te contar umas coisas. Senta que lá vem história. E é maior que um post. Rogerinho Santos, meu professor de História da Arte na UFOP, repetiu tanto que eu decorei: toda e qualquer representação artística ou de design deve ser entendida dentro do contexto histórico-sócio-econômico-cultural. Então vamos desenhar esse contexto?
***
Não há guerra sem traumas, e a II Guerra Mundial certamente foi rica deles. Com o seu fim, o sentimento comum era de necessidade de renovação. A Europa devastada sofria as conseqüências da guerra, e os europeus estavam interessados em novos produtos, que não lembrassem os rebuscados ideais burgueses do período anterior, e que pudessem ser produzidos em série, e ainda: que fossem mais baratos. A Dinamarca nunca foi particularmente rica ou marcada por diferenças de classes*. E a política social-democrata apoiou sempre uma produção de pequena escala. Neste contexto os artesãos se tornaram designers**, e os designers se tornaram educadores, apontando para valores como utilidade e seriedade, e tendo em mente que – para eles – o bom gosto é sinônimo de modéstia. Portanto, resumindo, o design dinamarquês foi desenvolvido a partir do artesanato local, em uma produção organizada, e visando um mercado consumidor internacional. Capice?
Repare bem as peças da foto acima. Todas têm desenhos curvos, orgânicos, humanos, naturais. Até os nomes reafirmam este conceito: luminária alcachofra, cadeira ovo, cadeira formiga. E, com a atenção fixada nestes detalhes, estes produtos parecem todos vindos de um mesmo forno, não é? E são mesmo. Todas essas peças foram produzidas por designers dinamarqueses no pós-guerra. E todos esses designers foram educados em uma única escola de design: a "Escola Klint".
ESCOLA KLINT
 
Peças representativas da Escola Klint
A "Escola Klint" foi fundada em 1924 por Kaare Klint, que era chefe de um pequeno grupo de professores e marceneiros, e foi um projeto modernista não radical do pós-guerra, criado em oposição a decoração rebuscada e aos antigos meios de produção (repito-me intencionalmente). Os professores eram práticos e pragmáticos, e formaram pelo menos três gerações de designers. A ênfase estava no mobiliário, mas a arquitetura, a cerâmica, o vidro e os têxteis também se beneficiaram. Mesmo com o apelo da estética industrial da época, havia na Escola Klint o entendimento de que estética industrial pura era uma ameaça ao humanismo, e a obrigação deles era a de equilibrar demandas industriais às necessidades humanas. Esta atitude com relação à produção, à natureza e ao consumidor indica bastante a base política dessa escola. Havia uma crença de que todos tinham direito a objetos bonitos e que influenciassem na qualidade de vida, sendo confortáveis e ergonômicos. (A’lá o hedonismo solidário...)
No início dos anos 50, as cadeiras de madeira moldada dos americanos Charles&Ray Eames incentivaram Arne Jacobsen a projetar a famosa Ant, a primeira cadeira dinamarquesa a ser fabricada industrialmente. Ufa! Amanhã passearemos pela casa de um casal de designers dinamarqueses, combinado? *Eu acredito que, se os ideais socialistas-marxistas funcionaram em algum lugar, foram exatamente onde não eram “ideais”, mas realidade. E onde o estado não era dominante, mas necessário e organizado. Mas isso não é uma discussão pra esse blog. **E, sem aprofundar e nem ser muito radical, qual a diferença entre o artesão e o designer? O projeto e a produção em escala. Veja também: Profumo affair.

Comentar

AS CORES, A ESCADA E A LAPA

Tags: +

Nos anos que vivi em Ouro Preto aprendi a reconhecer os turistas pelas cabeças voltadas pra cima. E os viajantes por uma certa calma no caminhar. Viajar-caminhar-observar. Eis a troika. Porque não existe observar com pressa. E o viajar sem observar é nada, senão turismo-micareta.

E de tanto observar o viajante encontra. Algures ou alhures, encontra. E não foi diferente com o chileno Jorge Selarón, que com esse nome de morador de Macondo, tão adequadamente foi achar seu destino numa escada.

Selarón cobriu com azulejos os 215 degraus da escadaria do Convento de Santa Teresa, ali pertinho da Sala Cecília Meireles. Acorda cedo todos os dias para varrer e cuidar de cada degrau como se fosse de um cômodo de sua casa. “Quando comecei a trabalhar na escada tive que comprar muitos azulejos, vendia meus quadros para ter dinheiro. Depois todo mundo passou a doar azulejos de muitos países: Colômbia, Coréia, Bélgica, Bolívia, Escócia, Estados Unidos, Egito, Espanha, Filipinas, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Índia, Indonésia, Inglaterra, Iraque, Itália, Japão, Líbano, Marrocos, México...”

Como Selarón, eu não tenho muito compromisso com a história. Meu compromisso é com a estória. Mas vou te contar um fato. A rua é meio escondida, e ele já pintava quadros e tinha um ateliê ali, pouco visitado. Então Selarón pensou num modo de transformar a situação, e a COR atendeu às suas preces. Funcionou! Snoop Dogg já usou pra ilustrar o beautiful. E vem gente do mundo todo pra olhar. Gente que aproveita e visita o ateliê do macondense ausente.

E pra dar uma ajudinha pra beleza aumentar, a Coral resolveu ajudar o povo a colorir as casas. E também pra reforçar uma ideia. Porque foi antes pela cor que a escada ficou bonita.

Todos os pintores são voluntários da comunidade. E o projeto é maior. Vale a pena conhecer. E visitar o Flickr. Porque vamos combinar: campanha de marketing babaca tem um monte por aí. Então quando a ideia é boa, eu aplaudo. E aqui temos duas boas campanhas. Palmas para Selarón. Palmas pra Coral.

Comentar

MILHÃO


É, eu não leio emails do contador de visitas. Sequer consigo ler os emails queridos. (Tem uns que me deleitam tanto, tipo da moça triste porque se descobriu bege. A que quer dica pra um tapete, pro buraco do ar condicionado. Mas quede tempo pra responder? Essa semana meu tempo foi tão curto que meus gatos quase passaram fome.)

Aí, pra tentar salvar um pouquinho de tempo pra conseguir escrever, os spams, convites para redes sociais e emails de robôs já vão direto pro lixo via filtro. Mas essa semana eu mexi no meu lixo e me dei conta de que passamos de um milhão.


1 milhão o que, cara pálida? 1 milhão de visitas no www.dcoracao.com. O número mais preciso tá aqui em cima. E veja bem: você, que me lê por email ou pelo leitor de feed nem tá aqui. Vocês são esse tanto aí embaixo. Por dia.


Então hoje eu tô aqui pra te agradecer. E pra te dizer que se eu pudesse te abraçar por escrito, com os braços você deveria ler esse post. Obrigada.

Comentar

DESMOBILIA

Tags: +

Quem já tentou patrocinar o blog sabe como sou chata. Recuso quando não gosto das peças, ou dos preços, ou do estilo. Pergunto um monte. Porque minha credibilidade é a única coisa que tenho aqui, né não? Então vou te apresentar o novo patrocinador do de(coeur)ação, que passou com louvor nesse crivo: a Desmobilia.

A Desmobilia tem móveis exclusivos, clássicos, peças vintage, e de vez em quando ainda faz umas promoções ótimas. Quer ver?


Cabideiro de parede em forma de seta, por R$42



Classiquérrimo cabideiro Eames por R$ 210,00. A belezura custa USD179 na Eames Gallery. Viu? Na Desmobilia não tem imposto-ganância.


Mesinha Sputinik com pé palito (adouro) por R$432



E pros que querem deixar a casa a cara da riqueza (copyright @hugogloss) a Desmobilia tem muuuuitas opções. Até o Chesterfield!

Comentar

SOU UMA PESSOA ANTIGA

Tags:



A ilustradora Ila Fox só esquenta leite no fogão. A @juliapessoa tem aqueles panos de prato com calendário pendurado na cozinha. A @trelica coloca flores pra Nossa Senhora. E você? O que faz de antigo? Queria saber...

Comentar

MUÓDA



Não, não mudei de assunto. Mas o Oscar, né? E eu vi esse vestido (Prada) e fiquei embasbacada. É que não, eu nunca vi nada igual. Olha bem pra essas faquinhas, garfinhos e tesourinhas e me diz se esse vestido não é tudo nesta vida? E fiquei pensando nos detalhes que sempre fazem a diferença. No cuidado que aparece aos olhos mesmo se desatentos. E achei que você merecia ver isso também. Pra pensar junto comigo no "estado da arte".

Quer ver mais esse vestido? Just Jared mostra.

Comentar

NAS NUVENS

Tags: + +


Fui a Salvador pra ver Thereza, que nunca teve pernas estúpidas. E remexendo as estantes da memória ela tirou a poeira de uma lembrança e me chamou de "pastorinha de nuvens", e um dia te conto essa estória, mas né? Nuvem já foi a minha alcunha.

E daí? Daí que pra alimentar minha fixação, a Giovanna me mostrou as estantes dela. Pois bem, o serviço: as estantes estão à venda no Mercado Livre por R$ 70,00. E quem faz é a Bárbara (babisra@hotmail.com).

Comentar

LIBERDADE AOS TOYS!

Tags: +


Todas as outras novidades soam requentadas, mas se tem uma coisa que de fato é novidade na decoração nesta década, são os toys espalhados pela casa. Isso realmente nunca se viu antes. Libertados dos quartos das crianças eles aparecem em qualquer lugar, fantasiados de outra coisa, já que não são brinquedos, não, não! são toys! E o eufemismo, acredito eu, foi muito responsável por essa libertação.

P.S.: Não sei se a expressão adequada é eufemismo. É mais um apelido, um outro nome. Toy está para brinquedo como o salmão já esteve um dia pro rosa. E queria falar mais sobre isso, mas o cansaço físico - e mental - não deixa.

P.P.S.: Por um acaso o senhor teria uma régua paralela de 50cm pra me vender? Tipo de coisa que só se usa na faculdade, e por curtíssimo período, e não vale a pena gastar R$60 em uma nova. :-S

Comentar

PROMOÇÃO ROBOZINHO BBB x MODERNIDADE MÓVEIS

Tags:



Eu não disse que ia rolar um sorteio de robozinhos BBB? Pois a Modernidade Móveis vai sortear pra você 2 deles!

Os robôs serão sorteados entre os seguidores do twitter @modernidade. Quando o número de seguidores do @modernidade atingir 500, um robô será sorteado. Quando @modernidade atingir 1000 seguidores, o 2º robô será sorteado!

E então? O que está esperando? É só seguir a @modernidade no twitter, e você já está concorrendo!

Promoção encerrada!

Comentar

PUXADINHO DO BBB10

Tags: + + + + +

BBB tá rolando, né? Adouro. Mas quando se trabalha (também) em casa não se pode faltar ao trabalho. Então não tô vendo mais. Mas o puxadinho, ah o puxadinho. Quem te viu antes da bagunça não te esquece. Bora lembrar?

Caso você queira igual, os edredons são todos MMartan.





E as almofadas de crochê, da Rachel Rocha (dica da @AninhaMedeiros).

E agora que o BBB apareceu de novo por aqui, eu te pergunto: quer ganhar um robozinho do BBB? Cola aqui, que amanhã te conto! (Am-ham, sim! Vamos sortear.)

Todas as fotos são da assessoria do BBB, e todos os direitos são reservados aos autores.

Comentar

NO BALANÇO DAS HORAS

Tags: +

Balanço no quintal do ICBA. Ah, as maravilhas que podem sair das mãos de um serralheiro.

p.s.: A baiana é linda, mas não sou eu. E o V no pescoço é só uma coincidência. ;-)

Comentar