Seguidores

Arquivo

Pra fazer download e pendurar na parede

Tags: + + +


O dcoracao.com tem um montão de posts com dicas pra decorar as paredes dum jeito barato: com papel de pipa, ilustrações do corpo humano e de insetos, arte figurativa, vintage... E aí que agora a gente resolveu dar mais uma ajudinha e separou algumas opções lindonas (e de domínio público ♥) pra você imprimir. Os links para baixá-las em alta resolução estão logo abaixo das fotos. ;-)


Quando o assunto é ilustração botânica um site bacaníssimo é o botanicus.org – é meio chatinho pegar as coisas lá (e pra falar bem a verdade eu não lembro de que livro tirei :/), por isso o link só pra essa imagem tá aqui.

Se quiser mais, tem muuuitas imagens no Flickr da Biodiversity Library, que é de onde saiu a flor da capa do post.


Pra fazer essa mistura de retratos e natureza morta é bem fácil. Como a maioria dessas pinturas são beeem antigas, o negócio é se jogar em sites de museus e coisas do tipo. Essas aí eu achei pelo Art Renewal (que de museu não tem nada, é um site horroroso, mas que tem coisas bem legais). A primeira é do Julius LeBlanc Stewart – a imagem em alta você faz o download aqui. A segunda é do Jan Frans Eliaertsarquivo em alta aqui.


Aqui já fica meio complicado: como esse tipo de arte é mais recente, é bem difícil encontrar algo que não tenha direitos autorais. Dá pra quebrar um galho com esses dois aqui: câmera e cores, que a gente fez aqui pra vocês (dá pra imprimir em A3).


Desenhos mais moderninhos podem ser achados no Open Art Project e no Feed Your Soul. As opções não são muuuuuitas, mas já resolvem. Links para download? -> elefante+raposa / skyline / menina / âncora

E aí, curtiu? Se você colocar nas paredes da sua casa, manda uma foto pra gente. :D contato@dcoracao.com

♥ As imagens de ambientes são daqui: Skona Hem / Jessica Tremp / Bolaget / ApartmentTherapy

Comentar

Dança das cadeiras: Saarinen Tulip

Tags: + + + + +


Menino bem nascido, esse Eero Saarinen (lê-se Êro Sárinen). O pai de Eero, Eliel Saarinen, arquiteto e urbanista finlandês, emigrou para as terras do tio Sam quando o menino tinha 13 anos. Eliel foi responsável pelo projeto da Cranbrook Educational Community (CEC), que pelo menos na intenção, era pra ser a Bauhaus americana. Lá se tornou professor e diretor.


Bem educado, o moço estudou escultura em Paris, e arquitetura em Yale. E boa vida com Charles Eames :-D E assim vamos ao causo.


Todo mundo sabe que Eames nunca terminou a faculdade de arquitetura. Esquentou (pouco) os bancos por dois anos, e foi dispensado por ter uma visão "moderna demais". Niqui, lembra que o pai do Saarinen era diretor da CEC? Homem de visão! Pois Eliel convidou Eames pra "estudar" na CEC, onde acabou virando professor.


Charles e Eero tinham a mesma idade, os mesmos interesses, viraram amigos, e juntos ganharam o primeiro prêmio de design dos dois, com a cadeira orgânica, em 1940. Faz mais sentido agora?


Mas Eero não era bom apenas na aba do Eames. Eero foi um grande designer. Tem um exercício que todo estudante de design faz: o exercício das cadeiras. "Como fazer uma cadeira diferente?" Eames perseguiu a concha única, assento e encosto em uma peça só. Unzioto foram atrás das três pernas, para nossa alegria. E o Saarinen, ah o Saarinen! Realizou, sem perigo de tombo, a cadeira de uma perna só, a cadeira Tulip, estrela do nosso espetáculo. E eu precisava contar a história toda, pra você compreendê-la melhor.


A cadeira Tulip foi projetada em 1955, para ser uma cadeira de jantar. Era uma inovação na forma, no material, no conceito. Com suas linhas futuristas, foi popularizada pelo na série Star Trek, mesmo não sendo ela mesma, e sim uma semelhante, usada nos sets. E a Hanna-Barbera certamente se inspitou nela ao desenhar a mobília dos Jetsons (1962). Mas a inspiração toda foi mesmo uma boa taça de faz-me-rir. Saarinen seu fanfarrão!


De um designer que começou a carreira ganhando um prêmio de design orgânico, não poderíamos esperar uma cadeira desconfortável. Além disso ela funciona bem não só na sala de jantar, mas no corredor, no escritório, em qualquer lugar, como você pode ver em todas essas imagens :-).


♥ Esta é uma série sobre cadeiras, patrocinada pela Essência Móveis. Nesta série mostraremos as características de cada uma das "modelos", assim como exemplos visuais de uso. Onde fica bom, onde não fica, e qual a melhor maneira de usar cada cadeira na sua casa. Destacamos que o texto reflete a opinião honesta do dcoracao.com.
♥ A imagem de Eames e Saarinen pitando, é da Vitra.
♥ Quer saber mais sobre Eero Saarinen? A gente te conta.
♥ Imagens: Femtalks, Paloma, Home-Designing, Birch and Bird, Design Sponge e Snuut.

Comentar

Muita estrela por aí

Tags: +


Para esse projeto é provável que você precise de uma mãozinha. Mãozinha de marceneiro. Mas o efeito é lindo, e substitui - no impacto que causa - papel de parede e enfeites mil.


Da revista 101woonideeen, que ensina a fazer. Segura na mão do tradutor do Google e vai. :-)

Comentar

perguntas & respostas: tinta ideal para quadro negro?

Tags: + +


"Olá! Meu nome é Natália e sou de Minas Gerais. Já faz algum tempo que sigo o blog e adoro! Me rendem boas ideias! E foi a partir de uma postagem que resolvi pintar uma parede de quadro negro em casa, porém estou com uma certa dificuldade de identificar qual é a tinta especifica para isso. Você tem alguma pra me indicar!?! Abraço! Natália Oliveira"

A dúvida da Natália é de muita gente. Bem, a tinta de lousa é um esmalte fosco. Natália, teoricamente qualquer tinta esmalte fosca funciona bem, mas por conta do giz ser claro, opte pelas mais escuras. O segredo é, depois da pintura e secagem completa, passar giz em toda a superfície, para "curar"a peça ou parede.

A tinta de lousa mais fácil de encontrar - e que funciona muito bem - é a Coralit fosca preta ou verde escolar. Foi a que usei no banheiro do Santa Filomena. Menos de R$30 a lata de 900ml por aí (notar que a CeC cobra frete). Funciona direitinho, é só seguir as instruções do rótulo. Mas a Suvinil também tem a sua tinta esmalte fosca, assim como todas as outras marcas.

A tia Martha já ensinou uma receita pra fazer de qualquer cor, com tinta látex e argamassa, mas eu nunca testei.

♥ Mais dicas para fazer sua própria lousa, e várias imagens pra se inspirar? Essa é a porta. A Casa&Jardim também tem uma bela seleção.

Comentar

Tesourinho

Tags: +


Era uma vez uma moça que juntava botões. Separava por tipo, tamanho e cor em latinhas, caxinhas, mini-maletas. Um tesourinho.


Então a moça teve filhas e netas, que a amaram tanto que, quando ela se foi, resoveram dar cada um dos seus tesourinho pra quem visse exatamente assim: como um tesouro.

Obrigada, Anna Cristina e Taís.

Comentar

+ papel de pipa na parede

Tags: + +


"Olá Vivianne. Adoro o dcoracao.com, e me inspirei pra fazer a parede do quarto do meu filho com papel de pipa. Deu trabalho, mas adorei o resultado! Diana"

:-) Nada mais gratificante do que ver algo que saiu daqui ir parar na sua casa!

Comentar

Receita para uma casa de classe

Tags: + + +


Às vezes a gente se pega desejando uma casa de revista (ou de blog). Imagina, uma casa cheia de classe como essa? Soma de madeira + tapeçaria + tons terrosos + arte, uma das receitas mais simples para uma decoração de muita classe.


Mas, se conhecemos essa e outras receitas para uma casa cheia de classe, considerando que queremos*, porque não decoramos assim?

A primeira resposta - talvez óbvia - é porque uma casa assim pode não ter nada a ver com você. Se você não tem quadros ou esculturas, é porque não os juntou ao longo da vida, e preferiu optar por outras peças de decoração. O conjunto aqui é belo, mas cada elemento, em particular, pode não te agradar, não ser o que você escolheria numa loja. Como desejar o bolo na confeitaria, mas não querer levar pra casa porque não gosta de um ingrediente. Gente é um bicho muito complicado. E por isso gente é tão diverso, tão interessante.


*Óbvio que você pode não querer uma casa classuda. Eu, por exemplo, não saberia onde largar o copo, e me incomodaria de que as visitas pisassem nos tapetes com sapatos. E se sentassem no sofá clarinho com bunda de ônibus? :-O Então, é claro, não seria uma boa escolha, um bom conjunto para mim.

Imagens de Line Klein para Elle Decoration.

Comentar

Ideias para a festinha de Halloween

Tags: + + + +


Se em junho e julho o tema padrão das festas de aniversário é festa junina, em outubro o tema de escolha é Halloween. (É, a ideia não é só sua :-D Sim, tem maneiras de fazer isso ser bem divertido, ou fofo, ou moderno, ou...)


Por ser um evento meio distante da nossa cultura, a gente esquece que no Halloween não entram só as fantasias de bruxa e quetais. É tipos um carnaval, e todas as fantasias são possíveis. Fuja do óbvio com essas fantasias da série Homemade Halloween, pra você reproduzir em casa com elementos que já tem!

(Aliás, por não termos compromisso com a coerência, no dia das bruxas podemos até usar as caveirinhas mexicanas do dia de los muertos, como as lá de cima, que é uma fonte.)


Na decoração, comece pelas guirlandas. Fazem milagres, e podem ser feitas por você mesma, a um custo baixinho. Esqueletos, abóboras e fantasminhas são as mais clássicas. Mas você também pode ir de guirlanda pac-man, nada impede. Ou de caveirinhas, ou ainda de caveiras+morcegos+corujas.


E os doces? Idéias não faltam. O bolo de suspiros-fantasmas é simples e lindo! Palitinhos-monstro e bolachas cobertas com chocolate branco parecem simples de fazer. Os cakepops de fantasma, a Bakerella ensina.


Potes com balas azedinhas ajudam no clima. Se a festa é noturna, velas em copos com renda preta. As latas que você ia jogar fora ganham até (ops!) elegância com spray preto e suculentas, veja só!

Quer mais? caixinha de morcego, impressos, bonecos de sombrabebidas sangrentas, e muitas outras ideias.

Comentar

Nem tudo precisa durar para sempre

Tags: + +


Tem a decoração séria, aquela com elementos sólidos e duráveis, peças clássicas, outras modernas. Mas tem também o passageiro, o furtivo de bobaginhas de papel, que fazem diferença e ajudam a pensar no próximo passo. Como assim?


Vou tentar explicar o que vai pela minha cabeça, ao defender as bobaginhas de papel: vendo um sermão da School of Life, li uma frase do Oscar Wilde: "A maioria das pessoas são outras pessoas. Seus pensamentos são as opiniões de outros; suas vidas, uma imitação; suas paixões, uma citação."

:-/ Eu sou parte da maioria. Muitas vezes me pego pensando que, se tem gente que debruçou sobre o assunto mais do que eu, que discorreu tão bem sobre ele, porque devo eu mesma percorrer todo o caminho pra chegar, muitas vezes, à mesma resposta?

Acho que não é isso que você esperava de mim, né? Seria mais algo do tipo: seja original, busque ser original. Acho que devemos mesmo buscar a originalidade. Mas depois de milênios de história, de tanta gente fazendo tanta coisa, a originalidade que resta não é assim tão fácil de achar. Em decoração então, ela basicamente é uma diferença de cor de parede, e de modelo de cadeira.


Mas aí vi essas imagens, e - santa epifania - lembrei das bobaginhas descompromissadas, das intervenções que nossa auto-crítica muitas vezes julga infantis (como o unicórnio de papel). E de como elas fazem diferença não só no agora, mas no planejamento do próximo passo. Imagine essa parede sem o confete de papel. Não perderia bastante da graça? E no futuro, a dona da casa, pode pensar em outro elemento, mais formal, mas com traços deste mesmo.

Então este post é quase um manifesto. Agir como uma criança desenhando na parede (com recursos mais modernos e que saem fácil, of course) pode ser lindo. E original.

Imagens Fjeldborg.

Comentar

Desafio de blogueiras: vem gente!

Tags: +


Ah, o desafio de arrumar a própria casa, pra ficar linda, como as que a gente vê aqui no dcoracao.com! Parece tão difícil! Mas... e se fizéssemos um detalhe de cada vez? E se, pra cada um desses detalhes, tivéssemos organizadinho um super álbum, pra nos inspirarmos? E se ainda, em cada imagem, tivéssemos link pro blog da dona da casa, com super dicas, e pudéssemos ver como fazer? Bem +fácil, né?

Pois esse é o objetivo do Desafio de Blogueiras! Ajeitar o nosso lar-doce-lar, um desafio por vez. Pra arrumar um cantinho, ou um detalhe, e, no fim de cada desafio, termos todas um montão de inspiração!

E lembra do desafio de decorar a parede com 10 dinheiros? Que tal se inspirar, aceitá-lo e arrumar aquele canto que tá piscando pra você? Pra entender melhor, veja as regras na página do Desafio de Blogueiras no Facebook. O prazo é até 30 de outubro.

Comentar

Dicas para misturar estampas

Tags: + +


Quando vejo revistas de decoração com ambientes com papel de parede, tapete, almofadas... tudo estampado e lindo ao mesmo tempo a minha reação é sempre essa (cara de choro misturada com ódio mortal): mas por que aqui em casa não dá certo? Pois bem. A resposta é fácil: porque alguma coisa estou fazendo errado (hehehe).



Mas nada de desespero. O lado bom é saber que, se está errado, é que tem um outro jeito que tá certo, ou ao menos um jeito que funciona. E adivinha? O Apartment Therapy fez uma listinha de dicas pra quem tá afim de se aventurar por essas misturas. Separamos aqui algumas delas:




1. Em nome da estampa grande, da estampa média e da estampa pequena, amém.
Respeitar essa santíssima trindade já é meio caminho andado pro resultado final ficar harmônico. A estampa maior é aquela por onde normalmente se começa, a que chama mais atenção. A estampa média precisa ter alguma cor semelhante à da estampa grande (pode ser a cor de fundo, como o branco por exemplo). Para a estampa pequena, basta ter cores em comum com a primeira ou com a segunda (pode ser com as duas também, sem crise).




2. Mantenha as cores na mesma intensidade

Por intensidade se entende o quão “brilhosa” ou vívida é uma cor. Por exemplo: misturar cores muito abertas ou saturadas com cores fechadas é pedir pra coisa não funcionar.




3. Lembre também das cores sólidas
O nosso olho precisa de um lugar pra descansar. É melhor distribuir as estampas pelo cômodo e fazer a transição entre elas com cores sólidas ou texturas.



4. Branco, off-white, gelo... 
Se existem 50 tons de cinza (não resisti!) pode-se dizer que o mesmo acontece com o branco. E colocar essa cor em tons diferentes no mesmo ambiente pode estragar tudo. Manter o mesmo branco da sua estampa principal nas demais peças é cereja no bolo se os passos anteriores foram respeitados.

Gostou? Agora é só sair por aí fazendo combinações que combinam. (Finalmente!)

♥ Imagens: Emily Henderson, Sköna Hem, Pinterest, Heart Home Magazine, Idha Lindhag, e Lonny Magazine.

Comentar

Posters de anatomia

Tags: + +


Parece o post de ontem. Mas não é :-) Se ontem falamos de insetos, esses bichos estranhos que podem lembrar tanto Alien, o 8° passageiro, quanto a rainha das fadas, hoje a gente fala de um bicho mais estranho ainda: o homem.


Caveiras já foram macabras nas mão de Hamlet. Hoje são só mais um ícone pop. Aliás, popéeeerrimo. Ou vai me dizer que não tem nada de caveirinha por aí?


Quer adotar? Um visual vintage-steampunk-HistóriaNatural-AmericanHorrorHistory? Pois o mesmo blog Graphics Fairy, citado no post anteriortem um monte de imagens super imprimíveis pra você.


Imagens: Houzz, Design Traveller, Etsy, da Urban Outfitters e Design Sponge.


Comentar

Bolhas na parede

Tags: +


O governo argentino incentiva o design nacional (deles) de diversas formas. (Tem um texto sobre isso aqui) mas, num caso daqueles que não se sabe o que veio primeiro, o ovo ou a galinha, a produção de design argentino é prolífica, bacana, da produção de bolsinhas hipsters às peças e materiais mais arrojados. Pra conhecer um novo material, um revestimento bacana, encarei ae viagem em rumo a San Justo, uma cidadezinha da Grande Buenos Aires, onde fica a Ostakia.


O produto, motivo da viagem, é chamado carinhosamente de “burbuja” (bolha), e é usado em mosaicos. O material? alumínio, aço inoxidável, mármore, porcelana e até (pasmem) madrepérola. O rejunte que faz parzinho, é de origem italiana e conta com muitas opções de cores com ou sem brilho.

Se você já está calculando o excesso de peso na bagagem de volta na sua próxima viagem a Buenos Aires, tranquilize-se! A Ostakia, já está negociando com uma empresa brasileira.

Atenção crafteiras de plantão: os mosaicos podem ser aplicados em móveis, molduras e artigos decorativos em geral. A placa de 30x30cm custa a partir de $170 pesos argentinos, aproximadamente R$ 74 reais.

Para quem quiser mais informações: www.ostakia.com (5411) 4484 – 2165 Calle: Jujuy, 2976 – 2º B San Justo – Buenos Aires.

Por Ligia, que é brasileira, tem 26 anos, e mora em terras porteñas. Ligia tem um blog, o My Licuadora. E isto não é um publieditorial.



Comentar

Reino Animalia, Filo Arthropoda, Subfilo Hexapoda, Classe Insecta

Tags: +


Eu tive um caderninho, na faculdade, com muitos desenhos de insetos. Era capaz de obsesrvar um espécime por muito tempo, até o olho doer (o que leva, em geral, uns 5 minutos), pra tentar reproduzir a criatura. Meu caderninho sumiu e às vezes parece que essa história é sobre outra pessoa, uma que está aqui debaixo de camadas de tinta.

Mas vamos aos fatos recentes.


Não é de hoje que insetos enfeitam paredes das mais descoladas. Com fundos amarelados e desenhos ricos de detalhe, conjuntos de impressões de insetos dão aquele perfume vintage que você pode querer.


O mais legal? Imagem gratuita é o que não falta, pra baixar da internet. Na tag de história natural da Graphics Fairy (uma espécie de Meca para imagens imprimíveis) tem um mundo de imagens bacanas, basta imprimir, enquadrar e pendurar.


Claro, óbvio, que não é uma escolha para todos, essa coisa de pendurar inseto na parede. Tem que te agradar, tem que ter a ver com você. Mas, você pode não gostar de formigas e abelhas, e achar fofas as borboletas. :-) Não custa tentar...

Imagens: Bolig, Martha, Design Sponge e Graphics Fairy.
Outros posts imprimíveis? Ora, ora, vejam só!

Comentar

Brincadeira pada dias nublados

Tags: + + +


Dia das crianças e feriado. E chuva. É a hora que aquele monstro, o tal do tédio, costuma atacar suas vítimas. Mas né? Não pode, não deve ser assim. Niqui fomos todos para a mesa, criar personagens e contar historinhas, com canetinha, papel, washi tape e pazinha de sorvete.


Pirras se divertiram, a gente se divertiu muito, e a decoração ganhará mais um item: as pazinhas vão, logo logo, para um moldura!

Brincadeira inspirada nesse post, da Milonga.

Comentar