Top Ad unit 728 × 90

Tutoriais:

TUTORIAL

HISTÓRIA DO PAPEL DE PAREDE

A Clara falou que acha o papel de parede uma coisa muito americana. Eu fiquei pensando que eu acho papel de parede uma coisa muito inglesa... é que quase todo lugar que visitei na Inglaterra (ou na França) tinha papel de parede. Então eu, que quando vejo uma perna de dúvida pego logo pelas canelas, resolvi pesquisar.

Clara, como quase tudo no mundo, o papel de parede surgiu na China, uns duzentos anos antes de Cristo e era rudimentarmente produzido com papel de arroz, totalmente branco, sem qualquer tipo de detalhe decorativo.

Quando passou a ser produzido com o pergaminho vegetal, ganhou cores e motivos. As pinturas do papel eram feitas à mão por artesãos, e depois vieram os carimbos de madeira decorativos, que eram embebidos em tinta para imprimir os desenhos. As tiras resultantes desse trabalho eram então coladas nas paredes que ornavam os palacetes de mandarins e ricos comerciantes.

A Europa passou a ter mais contato com a China a partir dos séculos XVI e XVII, e o papel de parede surgiu no continente europeu pelas mãos de comerciantes árabes (como quse tudo...), que aprenderam com os chineses a sua produção. Passou a ser usado para decorar parte das paredes, janelas e portas, substituindo as telas e as tapeçarias.

Em 1630, foi inaugurada a primeira fábrica de papel de parede, a Papel-Toutisses, na cidade de Roven, França. Em 1634, a Inglaterra iniciou sua produção em Cambridge. Os primeiros papéis multicoloridos foram impressos em 1750.

Então, Clara, o papel de parede foi pros Isteites porque eles são de colonização inglesa, e na Inglaterra ele era muito popular na época da colonização americana. Estamos as duas certas, mas como quase tudo no mundo o papel de parede foi inventado na China.

: - )
HISTÓRIA DO PAPEL DE PAREDE Reviewed by Vivianne Pontes on . A Clara falou que acha o papel de parede uma coisa muito americana. Eu fiquei pensando que eu acho papel de parede uma coisa muito inglesa..... Rating: 5

2 comentários:

  1. Olá, adoro papel de parede eles me dão uma sensação de aconchego algo que a pintura por si só não consegue muito. Idéias legais são p/ mim como "domínio público" independem da nacionalidade. Embora ainda não tenhamos o hábito de utilizá-los, é algo sem volta, ou seja, acredito que lolo logo será incorporado de vez no item decoração (pelo menos aqui em casa já começou) Grande beijo e parabéns pelo blog. Ah se tiver um tempinho passe no meu link www.flickr.com/feitoahmao Espero que goste Até breve

    ResponderExcluir
  2. Olá, que belo achado, seu blog!!! Fiz um cadastro só pra comentar, rss.
    Até pouco tempo atrás eu tinha um certo preconceito com papel de parede. Achava muito estrangeiro, (sem atribuir nacionalidade) e mais ligado a ambientes suntuosos, que não fazem meu estilo.
    Duas meninas depois, recorri aos ditos para criar quartos românticos, simples e leves, com rapidez, baixo custo e sem poeira...
    Resultado: amei!!!
    Logo outros ambientes da casa deverão ser revestidos.
    Bjs. Sucesso.

    ResponderExcluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *