Seguidores

Arquivo

KM M MM – VIVER DESIGN SÃO PAULO

Em abril visite Milão, palco do Salão Internacional do Móvel e de centenas de eventos paralelos. Em setembro, Londres, onde acontece a feira 100% Design. A idéia da prefeitura de São Paulo é transformar novembro no mês em que os apaixonados pelo design se dirigem à capital paulista, colocando a cidade no calendário dos grandes eventos internacionais do setor. Para isso, acaba de ser lançado o projeto KM.M.MM – Viver Design em São Paulo, série de seminários, oficinas e mostras programadas para os dias 3 a 9 de novembro.

A intenção é discutir design em seu aspecto mais amplo: da moda ao urbanismo, por isso a simbologia de quilômetro, metro e milímetro do título. Para "esquadrinhar" o tema, foram criados cinco temas: Habitar (arquitetura, urbanismo e design de interiores), Vestir (moda), Comunicar (design gráfico), Usar (design de produto) e Pensar (educação).

Sob a curadoria da arquiteta Patrícia Anastassiadis, a área Habitar promoverá uma intervenção na região do Glicério, nas casas onde funciona o projeto Cor da Rua, que oferece a ex-moradores de rua e catadores de lixo a oportunidade de criar móveis e objetos de sucata, à venda na sede do projeto. "Não adianta requalificar as pessoas e não requalificar o entorno", disse Patrícia.

A área Usar, coordenada por Ernesto Harsi, presidente da Associação de Design de Produto, prevê três exposições no Conjunto Nacional: Objetos do Cotidiano, Vencedores do Prêmio Idea Brasil e Jóias do Artesanato Paulista (de jóias produzidas por designers que resgatam técnicas artesanais regionais).

Na área Vestir, capitaneada pelo estilista Jum Nakao, a proposta é expor pela cidade roupas criadas especialmente por estilistas convidados, ao lado do molde e de instruções para que as pessoas possam copiá-las. Jum pretende dar início ainda ao projeto de um Museu Paulista de Moda. Exposições de design gráfico (Comunicar) e seminários em escolas de design (Pensar) completam esse primeiro desenho de programação.

Assim como acontece em Milão, a intenção é que o projeto cresça e ganhe eventos paralelos: mesmo que não sejam promovidos pela prefeitura, eles entrarão para o calendário do Viver Design. Neste primeiro ano, já teremos uma iniciativa assim: a exposição da obra do designer egípcio Karim Rashid, aberta a partir de 23 de outubro, no Instituto Tomie Ohtake, está anunciada na programação, e a prefeitura espera novas adesões à semana de design até novembro.